ESTADO


1 - Uso da preposição
a) Com os dias da semana e as palavras este e dia, é facultativo o uso da preposição: X chega (no) domingo. A exposição abre-se (na) sexta-feira. O acordo será firmado ainda (n)este mês. O presidente volta ao Brasil (no) dia 30. Na maior parte dos casos, a omissão da preposição torna a frase mais direta, mais incisiva.

b) Com semana, mês e ano, porém, prefira a forma com preposição, mais eufônica: X regressa na semana que vem, no mês que vem, no ano que vem (e não semana que vem, mês que vem, no que vem). Y chegou na semana passada, no mês passado, no ano passado (em vez de semana passada, mês passado, ano passado). Z virá na semana vindoura, no mês vindouro, no ano vindouro, na próxima semana, no próximo mês, no próximo ano (em vez de semana vindoura, ano próximo,etc.).

2 - Dias da semana
a) Use no texto, de preferência, a forma completa: segunda-feira, quarta-feira. Nos títulos, se necessário, recorra à abreviada: segunda, quarta. No plural, variam os dois elementos: segundas-feiras, terças-feiras, quartas-feiras, quintas-feiras, sextas-feiras.

b) Nas enumerações, a forma reduzida é melhor que a completa por evitar a repetição de feira, que deve constar (podendo, porém, dispensar-se) apenas do último termo: Na noite de segunda para terça-feira...

c) Como recurso, e apenas nos títulos, poderão ser usados números, mantendo-se o hífen, no entanto: A atriz chega 2ª-feira. O Congresso reabre-se 5ª.feira. Mesmo em números, admite-se a forma reduzida: A atriz chega 2ª / O congresso reabre-se na 5ª. Evite, porém, a redução 3ª.feira ou 3ª, porque a rigor o que está escrito é terceira-feira ou terceira, e não terça-feira ou terça.

d) Use sempre o dia da semana, e não o do mês, se o fato estiver previsto para os sete dias seguintes. Assim, se a edição for a do dia 2, e houver uma reunião marcada para o dia 7, refira-se à terça ou quinta, e não ao dia 7.

e) O dia seguinte é sempre amanhã, e nunca sábado (se a edição for a de sexta) ou quarta-feira (se a edição for a de terça). A única exceção permitida (e recomendada) é usar nesta segunda-feira na edição de domingo. A razão: o jornal de domingo começa a circular no sábado à tarde e a indicação segunda-feira eliminará quaisquer dúvidas.

f) Não use as formas na próxima quinta-feira, na sexta-feira vindoura, no sábado que vem, no domingo passado, na terça-feira última, na última quarta-feira. Se você anunciar alguma coisa para quinta-feira, por exemplo, ficará claro que é a próxima. E, se você escrever que algo se realizou sábado, terá sido sempre no sábado passado. Por isso, escreva apenas: A exposição começa quinta-feira. O torneio encerrou-se domingo. Em nenhuma hipótese use as variantes próximo futuro ou próximo passado.

3 - Dias do mês
a) Não use o nome do mês se a data a que você se refere estiver compreendida nos 30 dias seguintes. Supondo-se a edição de 20 de setembro, notícias sobre o dia 30 de setembro, ou 16 de outubro sairiam desta forma: O estádio reabre-se (no) dia 30. Feira de informática começa (no) dia 16 (e não dia 16 de outubro).

b) Se a data superar os 30 dias seguintes, torna-se obrigatório citar o nome do mês: O estádio reabre-se em 30 de outubro (ou dia 30 de outubro). Feira de informática começa em 5 de novembro (ou dia 5 de novembro).

c) Conserve sempre a palavra dia em exemplos como os seguintes: O estádio reabre-se dia 30 (e não a 30). Prazo para pagar IPTU vai até dia 16 (e não vai até 16). Aumento ameaça quem não pagar IR até dia 28 (e não até 28).

d) O dia 1º deverá ser escrito sempre desta forma, em ordinal: Trabalhadores decretam greve para o dia 1º (e não para o dia 1). O governo fixa a data do recenseamento: 1º de fevereiro.

e) O dia referido é sempre o próximo, o vindouro, o passado ou o último. Por isso, dispense essas indicações: O estádio reabre-se dia 30 (e não no próximo dia 30). Pesquisa vai até o dia 15 (e não até o dia 15 vindouro). O torneio começou dia 16 (e não no último dia 16). A atriz chegou dia 5 (e não dia 5 passado).

f) Escreva os dias do mês, em algarismos, e não por extenso: 1º de agosto (e não primeiro de agosto), 16 de novembro (e nunca dezesseis de novembro), dia 1º etc. a única exceção admitida são as datas históricas, e assim mesmo quando se quiser dar realce a elas: o Sete de Setembro, o Nove de Julho.

g) Use esta forma, tanto no noticiário como nos títulos: 12 de agosto de 1987, 10 de setembro de 1947, 4 de março. Apenas em casos especiais (tabelas, enumerações quadros, etc.) recorra à notação abreviada: 3/9/54, 8/11/1987. Nunca, porém, adote no noticiário formas como: A festa começa em 4/8. O presidente dos EUA visitará o Brasil em 9/2/98.

h) Em nenhuma hipótese use o dígito O antes do número referente ao dia ou mês: Dia 5 de novembro (e nunca dia 05 de novembro). / 8/4/95 (e nunca 08/04/95).

4 – Meses
a) Não use a palavra mês antes do nome do próprio mês: X volta ao Brasil em dezembro (e não no mês de dezembro) / A volta de X está prevista para dezembro (e não para o mês de dezembro).

b) Próximo e passado podem ser usados livremente para designar o mês, assim como a expressão que vem: X volta ao Brasil no próximo mês (no mês que vem). Y viajou para a Europa no mês passado.

5 - Anos
a) Da mesma forma, use apenas o número designativo do ano, sem a palavra ano antes dele: X volta ao Brasil em 1997 (e não no ano de 1997). A volta de X está prevista para 1997 (e não para o ano de 1997). Exceção: ano 2000, anos 30, anos 80.

b) Próximo e passado podem também ser livremente empregados para designar o ano, assim como a expressão que vem: X volta ao Brasil no próximo ano (no ano que vem). Y viajou para a Europa no ano passado.

c) O número referente ao ano não tem ponto: 1996, 1957, 2000 (e nunca 1.996, 1.957, 2.000).

publicidade

publicidade