Foto: Reprodução

A poucos meses das eleições municipais – se levado em conta a firmeza dos pareceres dados pelos tribunais –, os candidatos enfrentarão o desafio de ter de realizar a maior parte das suas campanhas na internet. No entanto, o cenário de agora é completamente diferente do de 2016, quando alguns candidatos conseguiram usar a rede a seu favor.

As redes sociais não deverão ter o mesmo papel que tiveram nas últimas eleições municipais. O aumento crescente da busca pelo jornalismo tradicional na pandemia é um sinal claro de que veículos de credibilidade servirão como fonte de informação. As pessoas não buscam apenas opinião, mas querem análises e informações, como um combo com produtos de qualidade.

Ainda há dúvidas se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai manter a data da votação para 4 de outubro, porém, o que se prevê é que a campanha, em meio às regras de isolamento social, ganhará a internet como uma aliada poderosa.

Articuladores políticos avaliam que os candidatos terão que lidar com uma campanha que conte com presença nas redes sociais e sem contato físico. Sem grandes comícios e eventos em comitês de campanha, nomes com maior presença na internet deverão obter mais vantagem.

Diante da pandemia do coronavírus, Jussi Up abre espaço para candidatos que enfrentarão campanha eleitoral. Em condições normais, junho seria o momento de realizar pesquisas, fazer eventos para divulgar apoios partidários e montar as equipes de comunicação e marketing. No entanto, o que se pode esperar é que candidatos apostem em santinhos virtuais e debates mediados por grandes influenciadores, sejam eles tradicionais ou revelações.

publicidade

publicidade