Header Ads

LightBlog

Raul de Cassio diz ter entregado projeto a Rui Costa que beneficiaria 420 famílias

Foto: Will Assunção/JUP

O vice-presidente da Câmara Raul de Cassio (PDT) dedicou o seu discurso na última sexta-feira (11) a projetos referentes ao atendimento de centenas de famílias em Jussiape por meio de recursos hídricos. O vereador citou também problemas causados pelos poços artesianos aos lençóis freáticos na região que compreende o município.

O pedetista disse que entregou ao secretário estadual de Infraestrutura Hídrica e Saneamento Leonardo Góes Silva, junto ao governador da Bahia Rui Costa (PT), um documento assinado pelo próprio vereador, que resultaria em um projeto para atender aproximadamente 1.600 pessoas e 420 famílias em localidades do município.

A respeito da água do rio Taquari, o parlamentar disse ter ido a Ituaçu com o projeto aprovado pelo prefeito de Jussiape Éder Jakes (PP), onde, endossado pelo próprio gestor do município, levou ao deputado José Rocha (PL) e entregou na mão do secretário estadual de Infraestrutura Hídrica e Saneamento junto ao governador Rui Costa.

O pedetista exibiu uma imagem no celular em que revelava o vereador com o secretário Leonardo Góes Silva, o deputado José Rocha e o governador Rui Costa.

No mesmo dia, a vereadora Vanusa Medrado (PRP) citou um projeto que visa atender a região do rio Taquari, encabeçado pelo prefeito. “Não tenho porque não agradecer o excelentíssimo senhor prefeito”, afirmou.

CRÍTICA AOS POÇOS ARTESIANOS
“A respeito de água, poços, eu sempre tive um conceito comigo. Poço artesiano será até bem-vindo. Não vamos dizer que não. Só que não resolve o problema. Cria problema”, alega o pedetista sobre o uso dessa alternativa.

O vereador expôs uma experiência que, segundo ele, viu de perto em Dom Basílio, município que, em um determinado período, chegou a perfurar seis poços, no entanto, cinco deles secaram, relata o pedetista.

“A.C. eu não sei dizer, d.C. eu sei. Antes de Cristo, eu não sei dizer quantos anos. Depois de Cristo, eu sei que tem 2019 anos. Então, se levaram 2019 anos para se criar lençóis freáticos, onde choveu e a terra era intacta, e se formaram lençóis freáticos. Aí veio um dos piores animais do mundo, que é o homem, perfurou e acabou com o lençol freático. Nós temos isso em várias localidades”, alertou Raul de Cassio.

“Irecê, hoje, se bombeia água, se vive com a água do rio São Francisco porque não existe lençol freático, não existe mais água. Então, a nossa região está correndo para isso. E eu digo, nós temos um poço artesiano – e eu quero parabenizar o prefeito – que foi muito bem localizado, no Lajedão. Esse poço deu aproximadamente 19 mil l. É um poço que eu acho que não tem mais necessidade de perfurar igual a um queijo mineiro”, disse.

O vereador defende que a água desse poço deve ser distribuída para diversas localidades. No entanto, na opinião do parlamentar, a perfuração foi má cogitada pela responsável pelo poço, porque, de acordo com o pedetista, colocou em uma distância de 30 m, onde não tem altura. Ele defende que 200 m seria o necessário para distribuir água por gravidade para comunidades rurais que necessitam de água.

“Eu penso que é um poço que iria resolver um problema, onde não precisava mais perfurar. Dá para a gente perceber que os lençóis freáticos estão exaurindo, estão acabando. Nós temos que ter outros meios”, completou.

O pronunciamento do pedetista sucedeu a fala de Vanusa Medrado, que informou durante discurso que um estudo geológico foi realizado para evidenciar pontos estratégicos mais favoráveis para que pudesse haver êxito na instalação do poço artesiano. Na ocasião, a parlamentar comunicou também que o engenheiro estará na comunidade do Espinho com caminhões para dar início ao processo de perfuração.