Header Ads

LightBlog

Como escolher o melhor candidato para as eleições de 2020?

Foto: Will Assunção/JUP

Will Assunção

Dizer que todos os candidatos são iguais não cola mais e só prova uma coisa dita por Nelson Rodrigues há algumas décadas: toda unanimidade é burra.

Candidatos a algum cargo eletivo no Executivo ou Legislativo no país não devem ser necessariamente a personificação do ideal. Mas precisam, entre tantas outras atribuições que lhes são atribuídas, defender os ideias democráticos e cumprir com hombridade a função que cada cargo exige.

Os questionamentos não vão apenas para o candidato de algum partido político, eles recaem também sobre nós. O primeiro passo é definir para nós mesmos qual é a nossa posição política e o que esperamos do governo nos próximos quatro anos.

O mais difícil, no entanto, é saber se, além de pensar como você, eles são honestos e realmente vão lutar pelo que defendem durante a campanha eleitoral. O melhor jeito de descobrir isso é tendo muita informação em mãos.

Busque conhecer a carreira dos candidatos e veja se suas promessas são viáveis e compatíveis com o cargo que ele pretende ocupar.

“Promessa genérica é muito fácil de fazer. Melhor é apresentar planos concretos para resolver os problemas”, afirma Claudio Weber Abramo, diretor da ONG Transparência Brasil. “Qualquer um pode prometer que vai combater a corrupção, mas o eleitor deve perguntar quais as medidas concretas a ser tomadas”, alerta.

A internet é uma ótima ferramenta para buscar informações sobre os candidatos. Nos sites de algumas ONGs ou simplesmente no Google, é possível saber se seu candidato já esteve envolvido em algum escândalo, o que ele realizou em mandatos anteriores e avaliar as propostas do seu partido.

Não se esqueça que prefeitos não governam sozinhos. Precisam de uma equipe, muitas vezes composta por dezenas de profissionais. Preste muita atenção também no candidato ao cargo de vice, no partido e nos aliados de campanha, que devem ocupar secretarias do novo governo. Saiba quem são os suplentes e lembre-se que na próxima eleição, ele provavelmente vai precisar de você.