Header Ads

LightBlog

Vírgula em adjuntos adverbiais e seus recursos


Usa-se vírgula para separar expressões adverbiais de tempo, de lugar, de modo etc. Ou seja, a vírgula deve ser usada para separar o lugar, o tempo ou o modo que vier no início da frase – o que chamamos de deslocamento.

Quando um tipo específico de expressão – aquela que indica tempo, lugar, modo e outros – iniciar a frase, usa-se vírgula. Em outras palavras, separa-se o adjunto adverbial antecipado.

Exemplos:

Lá fora, o sol está de rachar!
Lá fora é uma expressão que indica lugar. É, portanto, um adjunto adverbial de lugar.

Semana passada, todos vieram jantar aqui em casa.
Semana passada indica tempo. É, portanto, adjunto adverbial de tempo.

De um modo geral, não gostamos de pessoas estranhas.
De um modo geral é sinônimo de geralmente. De um modo geral é um adjunto adverbial de modo, por isso vai vírgula.

Quando o adjunto adverbial vem na posição normal da oração (na posição final), só colocamos o sinal de pontuação da vírgula para enfatizar uma oração. Se, por alguma razão, o fato de ter sido hoje fez grande diferença, pode-se dizer:

Eu comprei um carro, hoje.

Em outras situações, o adjunto adverbial, quando vem na posição que não seja o final da oração, temos o adjunto adverbial deslocado e, assim, ele deve ser colocado com vírgula (no início da frase) ou entre vírgulas (no meio da frase).

MAIS
A vírgula deve ser usada quando o adjunto adverbial estiver deslocado:

O técnico analisou o problema no seu último relatório.
(ordem direta e, portanto, sem vírgula).

No seu último relatório, o técnico analisou o problema.
(adjunto adverbial deslocado, portanto, deve ser utilizada a vírgula).

O técnico, no seu último relatório, analisou o problema.
(adjunto adverbial deslocado).

IMPORTANTE
Esta regra não é rígida. A vírgula pode ser omitida, principalmente, em frases curtas e com adjuntos pequenos:

Ontem, os representantes visitaram o sindicato.
Ontem os representantes visitaram o sindicato.

Eis alguns exemplos retirados do Manual de Redação do Senado quando se trata do isolamento de termos e orações deslocados.

a) Em cerimônia no Palácio do Planalto, a presidente sancionou a medida provisória.
(deslocado).

b) A presidente, em cerimônia no Palácio do Planalto, sancionou a medida provisória.
(deslocado).

c) A presidente sancionou a medida provisória em cerimônia no Palácio do Planalto.
(ordem direta).

OUTRA REGRA
Isolar adjuntos adverbiais deslocados e, em geral, longos.

a) Na tarde desta terça-feira, deputados e senadores se reúnem em sessão do Congresso Nacional.

Se estivesse na ordem direta, a vírgula seria facultativa:

b) Deputados e senadores se reúnem em sessão do Congresso Nacional (,) na tarde desta terça-feira.

Segundo Celso Cunha e Lindley Cintra, na Nova Gramática do Português Contemporâneo, a vírgula serve [...] para isolar o adjunto adverbial antecipado, porém, quando os adjuntos adverbiais são de pequeno corpo (um advérbio, por exemplo, como é o caso da palavra nomeadamente), costuma-se dispensar a vírgula.

A vírgula é, contudo, de regra quando se pretende realçá-los. Ex.:

a) Depois levaram Ricardo para a casa da mãe Avelina.
b) Depois, tudo caiu em silêncio.

Deste modo, creio que não existirá uma regra cabal que obrigue ao uso da vírgula antes, depois, ou antes e depois, de advérbios comuns ou adjuntos adverbiais, dependendo da intenção comunicativa do enunciador.

A ordem direta dos termos da oração (sujeito-verbo-complemento verbaladjunto adverbial) dispensa o emprego da vírgula.

Ex.: O governador encaminha mensagem à Assembleia nesta segunda-feira.

ATENÇÃO
Mesmo na ordem direta, a sequência de dois ou mais adjuntos adverbiais exige a separação de cada um deles por meio de vírgula.

Ex.: O governador encaminha mensagem à Assembleia nesta segunda-feira, dia 5.

O gramático Celso Pedro Luft chama atenção para a prática de bons escritores que dispensam o emprego da vírgula quando o advérbio deslocado (normalmente de curta extensão) vem entre o verbo e seu complemento (caso 3, acima).

Ex.: O governador encaminha hoje mensagem à Assembleia.

OBSERVAÇÃO
Note que a prática na comunicação contemporânea é não usar vírgula para marcar o adjunto adverbial deslocado, quando este vem com um verbo que antecede o sujeito, isto é, na sequência adjunto adverbial-verbo-sujeito.

Ex.: No domingo ocorreu apenas um clássico.

Verbo antes do sujeito

A simples anteposição do verbo ao sujeito também não é normalmente um deslocamento assinalado por vírgula.

Ex.: Encaminhará o governador mensagem à Assembleia nesta segunda-feira.

Na verdade, o deslocamento entre as três posições iniciais dos termos (sujeito-verbo-complemento verbal) não é necessariamente marcado por vírgula.

Ex.: Com a ordem objeto direto-sujeito-verbo:
As provas o acusador não trouxe.

Quando, nessa sequência, o objeto vem repetido (objeto pleonástico) mais à frente por meio de um pronome oblíquo, a vírgula normalmente separa o primeiro complemento.

Ex. As provas, o acusador não as trouxe.

Intercalações

As intercalações (um comentário, uma correção, um aposto explicativo, um vocativo etc.) vêm isoladas por vírgula.

O momento por que passa a equipe, todos sabemos, não é dos melhores.
O time não vem jogando bem, ou antes, não vem jogando nada.
Miss Fortaleza 2013, Mariana Vasconcelos, é eleita miss Ceará.

Adjunto adverbial no meio ou à direita, com vírgula; retirado do artigo O emprego da vírgula com adjuntos adverbiais: prescrições e usos, de Gustavo Fechus, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas).

A retirada de água prevista é de 26,4 metros cúbicos por segundo, o que corresponde a mais ou menos 1% da vazão garantida pela Barragem de Sobradinho, na divisa dos estados de Pernambuco e da Bahia.