Header Ads

LightBlog

Em votação secreta, Jadiel Mendes é eleito presidente da Câmara

Foto: Will Assunção/JUP

Com o placar de sete votos a favor e dois contra, a Câmara elegeu, nesta sexta-feira (14), o vereador Jadiel Mendes (PSD) para a presidência do Legislativo de Jussiape para o próximo biênio (2019-2020).

A Mesa Diretora foi composta tendo o vice de Mendes, Raul de Cássio (PDT); primeira-secretária Joacira Marques (PRP) e segunda-secretária Vanusa Medrado (PRP).

Mendes era visto como o preferido do prefeito Eder (PP) para se tornar o novo presidente, como a coluna da agência Jussi Up #assuntasó antecipou.

Seguindo o Regimento Interno da Casa, a eleição para a escolha do novo presidente foi realizada antes do encerramento das atividades do Legislativo, se antecedendo ao recesso do fim de ano. Como houve apenas uma chapada formada, a votação teve caráter de referendo, explicou o procurador da Câmara Leonardo Chaves.

A votação seguiu o trâmite previsto no Regimento e, por meio do voto secreto, cada vereador teve que se manifestar favorável ou contrário à chapada apresentada para compor a nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Vereadores de Jussiape.

Após as cédulas serem retiradas da urna e o placar constar dois votos contra a chapa encabeçada por Mendes, Brandão afirmou que há entre os vereadores da base do governo um traidor. A declaração do emedebista é firmada diante da posição que ele tomou – mesmo sendo oposição ao governo – ao anunciar seu voto em Mendes.

Ao seguir a lógica do emedebista, apenas haveria um voto contrário à candidatura de Mendes à presidência da Casa, pronunciado pelo vereador José Roberto (MDB), que faz oposição ao governo Eder, visto que o presidente eleito se tornou o novo líder da bancada do governo na Câmara.

Brandão afirmou ter um “judas” entre os vereadores da base do governo. “Todos viram que eu votei sim. José Roberto (votou) não”, alegou sobre algum vereador ter supostamente utilizado de má fé para atribuir o voto contra Mendes a ele.

O emedebista disse ainda que o voto contrário partiu de alguém que “tem vontade de ter coragem, mas não faz como eu faço. Se eu quero dizer sim, é sim”.

“E tem pessoa que está lá dentro e não tem coragem de expor, peitar, e votou não”.

Com a voz embargada, José Roberto se emocionou ao agradecer os funcionários da Casa. O vereador mencionou o nome da secretária da Câmara, Mara Rúbia Caires, que, segundo o emedebista, “foi motivo de chacota ao ser nomeada para assumir um cargo no Legislativo do município, no entanto, ela “mostrou competência”.

Ao parabenizar o atual presidente da Casa, José Roberto lembrou que Jadiel Carvalho (MDB) também foi alvo de críticas, mas “soube conduzir os trabalhos da Câmara”.

Ao presidente eleito, o emedebista disse que Mendes é um vereador que possui “uma influência política muito grande, e sai hoje daqui vitorioso”.

Ao dizer que Mendes sai “fortalecido para as eleições de 2020”, José Roberto considera que apesar de o prefeito fazer sucessão na Câmara, “porque ele tem maioria esmagadora, na minha opinião, ele sai perdendo”.

Brandão parabenizou o agente de endemias Marcos Aparecido Araújo Soares, cidadão jussiapense, por ser “assíduo” e “está sempre com a gente” acompanhando as sessões da Câmara.

O emedebista também agradeceu ao editor da Jussi Up, Will Assunção, responsável pela cobertura política, na editoria política e poder da agência.

O vereador pediu ao presidente eleito que olhasse para o G2, como costuma se referir à bancada da oposição, formada por ele e pelo vereador José Roberto.

Brandão também disse que a ausência do prefeito na eleição para a escolha da Mesa Diretora da Câmara é “notável” e “desrespeitosa”.

Joacira Marques (PRP) disse que “em 2017 e 2018 fiz um trabalho, votei com consciência”. A vereadora afirmou também que “quando eu tomo uma decisão é para valer, comigo também não tem falsidade”.

A vereadora Vanusa Medrado (PRP) parabenizou Mendes pela vitória e destacou que ele também estará “nos representando como presidente”. A parlamentar deixou claro seu voto “sim” para o novo presidente e disse “ter certeza de que meu colega sabe disso”, ressaltou a “lealdade” do vereador e a importância de “ser firme nas decisões”.

Raul de Cassio (PDT) disse que quando o atual presidente “entrou, houve uma suspeita; nós temos que ser sincero nas nossas decisões e até nas nossas ideias, mas ele mostrou competência”.

DISCURSO CONCILIADOR



Emocionado, o novo presidente da Câmara adotou um tom apaziguador ao dizer que “na política tudo pode acontecer”. Mendes manteve um discurso conciliador e preferiu não questionar o voto contrário a sua candidatura, vindo supostamente de um vereador da base do governo.

O presidente eleito também não comentou sobre o pronunciamento de José Roberto, que considerou a presidência da Câmara uma garantia de convertê-lo no político mais fortalecido para 2020.

No entanto, Mendes afirmou que viu o momento em que Brandão depositou a cédula na urna. “Eu só tenho a agradecer”, comentou ao evitar alimentar qualquer polêmica.

Mendes afirmou ainda que pretende tratar com o maior respeito todos os vereadores, não somente os da base do governo, mas também os da oposição.

O presidente eleito agradeceu ao prefeito Eder “pela força que ele tem me dado”, e mencionou também em seus agradecimentos a primeira-dama.