Header Ads

LightBlog

Ambiguidade

A ambiguidade é estabelecida quando se pode atribuir mais de um sentido ao que foi dito. E isso pode ocorrer em relação ao significado das palavras, devido à construção sintática da sentença ou até mesmo pela forma que se faz referência no texto.

Veja o exemplo:
A mãe, irritada, diz ao filho:
_ Até quando você vai ficar sentado nesse trono?

A palavra trono produz ambiguidade e pode significar uma posição nobre, como a de um rei, ou pode significar o vaso sanitário – o sentido do texto.

Entretanto, a ambiguidade pode ocorrer na organização sintática da sentença ou ainda na referenciação. Vejamos:

(g) “O policial prendeu o ladrão da viatura”.

O sintagma “da viatura” produz ambiguidade. Pode-se entender que foi o local onde o policial prendeu o ladrão ou que este havia roubado uma viatura.

(h) “João encontrou sua carteira na rua”.

O pronome possessivo é um elemento anafórico que pode retomar o sujeito da oração, “João”, ou pode estar se referindo a uma terceira pessoa do contexto situacional.

Para finalizar esse tópico, vejamos algumas manchetes encontradas em jornal, nas quais há ambiguidade:

Von Poser mostra imagens captadas a bordo de dirigível (Folha de S. Paulo, Ilustrada, 23/9/2006).

Lula vê PT “insano” e diz “pôr a mão no fogo” por Mercadante (Folha de S. Paulo, Brasil, 22/9/2006).

Candidato do PT interpela vice de Serra no Supremo (Folha de S. Paulo, Brasil, 22/9/2006).