Header Ads

LightBlog

Vacinação contra sarampo e pólio atinge 98,78% do público-alvo em Jussiape

Foto: JUP

Após a Campanha Nacional de Vacinação, que terminou na última semana, e durou de 6 a 31 de agosto, e foi prorrogada até o dia 14 de setembro, crianças menores de cinco anos foram imunizadas contra sarampo e poliomielite. Com isso, a Prefeitura Municipal de Jussiape, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou que, nesta semana, o índice de cobertura do público-alvo em Jussiape chegou a 98,78%. No entanto, a meta do Ministério da Saúde é de que 95% do público-alvo seja vacinado.

A campanha tem como objetivo manter elevada a cobertura vacinal contra a poliomielite nos municípios, visando evitar a reintrodução do vírus selvagem do poliomielite, bem como vacinar os menores de cinco anos de idade contra o sarampo e a rubéola, para manter o estado de eliminação dessas doenças no País.

Em Jussiape, os resultados positivos alcançados foram esforços da equipe que integra o coordenador de Vigilância Epidemiológica, Marlucio Caires, da coordenadora do Atenção Básica, Dulcemária Tanajura, dos técnicos de enfermagem e enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde (UBS), agentes comunitários de saúde com o apoio da secretária de Saúde, Simone Aguiar e do prefeito Eder Jakes. 

A população alvo desta ação é composta de crianças a partir de 12 meses até quatro anos, 11 meses e 29 dias. A campanha contra o sarampo foi realizada em todos os estados brasileiros. O esquema vacinal para poliomielite é composto por três doses administradas aos 2, 4 e 6 meses, sendo necessários dois reforços aos 15 meses e aos 4 anos.

Já a imunização contra o sarampo é feita por meio da vacina tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba. O esquema vacinal é de uma dose aos 12 meses, com um reforço aos 15 meses.

NO PAÍS
O Estado de Rondônia lidera o ranking da cobertura vacinal até o momento, com 85,03% para a poliomielite e 83,45% para o sarampo. “Entre as coberturas mais baixas, destacam-se: Rio, com 29,49% do público-alvo vacinado para pólio e 31,33% para sarampo; e Pará, que tem 33,60% pólio e 33,59% para sarampo”, informa o ministério.

O País teve 1.237 casos de sarampo registrados desde o início do ano e enfrenta dois surtos. Segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, havia 910 casos confirmados, com duas mortes, no Amazonas; e 296 casos, com quatro mortes,  em Roraima. Há ainda casos isolados em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio, Rondônia e Pará. Em agosto, foram confirmados dois casos em Pernambuco.

O País não registra casos de poliomielite desde 1989 e não relatou casos de sarampo em 2016 e no ano passado.