Header Ads

LightBlog

A vírgula depois de travessão


O uso de travessões é funcionalmente semelhante ao dos parênteses, o que significa que a vírgula pode seguir o parêntese que fecha, também numa sequência em que se aplicam os travessões se deverá pôr vírgula após o travessão que fecha a sequência destacada. Embora não seja este um procedimento formulado em termos obrigatórios, a verdade é que ele é seguido geralmente, como, aliás, confirmam algumas obras, por exemplo, Falar Melhor, Escrever Melhor (Lisboa, Seleções do Reader's Digest, 1991, p. 120), no capítulo “Como adquirir um maior domínio da linguagem”, da autoria de Tereza Moura Guedes (manteve-se a ortografia original):

“Uma dúvida mais que por vezes se levanta é a da colocação da vírgula a seguir a um travessão ou a um parêntese. Isso é correto quando a palavra que imediatamente precede o primeiro travessão ou o primeiro parêntese deva ser seguida pela vírgula. Nesses casos, é só após o grupo de palavras isolado pelos travessões ou pelos parênteses que se põe a vírgula, dado que esse grupo de palavras se relaciona com o que está para trás: ‘Quem diria que o António Ouriço, depois de morto — excogitava o tio Romualdo —, havia de arregimentar toda aquela fúria!’ (Urbano Tavares Rodrigues, AM**, 64).