Header Ads

LightBlog

O sistema fonético português


Apenas a título de esclarecimento, a área da Linguística que estuda as possíveis combinações fonéticas chama-se Fonotáctica. Isso levanta o problema da representação desses mesmos sons, pois, como deve saber, o mesmo grafema pode representar diferentes sons, da mesma maneira que o mesmo som aparece grafado de modos distintos. Por exemplo, é o som i que está presente em compreender e em fita (grafado com e e com i), ao contrário do que acontece em saco e asa, onde o grafema s representa dois sons diferentes.

Foi para desfazer esta ambiguidade que se criou o Alfabético Fonético Internacional (AFI ou IPA – International Phonetic Alphabet). Este tem o propósito de representar de modo unívoco e inequívoco os sons de todas as Línguas do Mundo. Trata-se, pois, de uma convenção internacional, onde cada Língua adopta os sons que lhe correspondem.

Antes de discriminar o inventário dos sons do Português, é importante esclarecer uma questão, relacionada com a biunivocidade entre som-grafia: é habitual distinguir as designações de grafema (ou seja, as letras) dos fones (segmentos sonoros). Por exemplo, ao grafema < s > (convencionalmente representado entre < >) podem corresponder, em Português, os fones [s] ou [z] (entre [ ]).


Consoantes
Oclusivas
- surdas
p pato
t tira
k cacto

- sonoras
b bata
d data
g gato

Oclusivas fricatizadas (produzidas sem oclusão total na passagem do ar, devido ao facto de estarem entre vogais);

β (beta) aba
ð (delta) dedo
ɤ (gama) mago

Oclusivas nasais
m mata
n nata
ɲ manha

Fricativas
- surdas
f fava
s saco
ʃ chave

- sonoras
v vaca
z zero
ʒ jardim

Líquidas
Laterais
l lata
ʎ (lambda) malha
ɫ (em final de sílaba) sal

Vibrantes
ɾ barco
R rato    

Nota: as africadas que refere como tch, tz, dj e ks são, na verdade, dois segmentos sonoros diferentes, ou seja, respectivamente: [tʃ] (usado no Português do Brasil, em palavras como tia), [tz] (quartzo), [dʒ] (dia, no Português do Brasil) e [ks] (táxi).

Vogais
Orais
- tónicas
i tira      
e medo
ɛ tela

ɐ pano
a casa

ɔ mola
o porco
u muro

- átonas
i atirar
u apurar

ɐ apanhou
ɨ menina

Nasais
- tónicas

ĩ cinto
ẽ sento

ɐ̃ mando (e não ÑG, como no exemplo que deu, em manga, já que é a vogal, e não a consoante, que é nasalizada).

õ tonto
ũ fundo

- átonas
ĩ fintar

Nota: a designação velar, que utiliza, está incorreta naquele contexto, correspondendo à designação recuada.

Glides (ou semivogais)
Nota: os ditongos em Português são sempre decrescentes, já que os crescentes (ou falsos ditongos) são passíveis de segmentação silábica (ou seja, de hiato, desfazendo a possibilidade de ditongo): por exemplo, miar pode ser um monossílabo ([mjaɾ]), se tiver um ditongo crescente, ou um dissílabo ([mi-aɾ], com hiato). Este facto está, sobretudo, relacionado com questões de velocidade de fala.

Porém, se tivermos em conta uma velocidade de fala elevada, todos os exemplos de ditongos crescentes (orais e nasais) que me deu estão corretos.

Relativamente aos tritongos, passa-se exatamente o mesmo. Na verdade eles são sempre uma combinação de pelo menos uma vogal com outra vogal e uma glide, ou uma vogal e duas glides, ou até três vogais. Como referi para os ditongos crescentes, os tritongos não são naturais na Língua (como são os ditongos decrescentes), mas antes o resultado de uma velocidade de locução mais acelerada.

Importa também aqui distinguir dois conceitos: ‘consoante’, ‘vogal’ ou ‘glide’ são nomes dados a classes naturais de sons das Línguas; já as designações de ‘ditongo’ e tritongo’ são especificações dadas a combinações de sons (respectivamente, dois e três sons).

A partir do inventário que a seguir lhe apresento poderá ver os conjuntos que se podem fazer com vogais e glides, de modo a formar ditongos e tritongos. De qualquer maneira, saiba que as hipóteses de tritongos que me apresentou estão corretas.

Orais
j pai
- pode haver ditongos com as seguintes combinações
ɛj papéis (sempre em posição tónica)
ɐj lei (em posição átona ou tónica)
aj pai (em posição átona ou tónica)
ɔj rói (sempre em posição tónica)
oj boi (em posição átona ou tónica)
uj cuida (em posição átona ou tónica)

w pau
- pode haver ditongos com as seguintes combinações
iw riu (em posição átona e tónica)
ew meu (em posição átona e tónica)
ɛw céu (sempre em posição tónica)
ɐw saudade (em posição átona e tónica)
aw mau (em posição átona e tónica)

Nasais
j̃ mãe
- pode haver ditongos com as seguintes combinações
ɐ̃j̃ mãe (em posição tónica e átona)
õj̃ põe (sempre em posição tónica)      
   
w̃ cão
- pode haver ditongos com as seguintes combinações
ãw̃ cão (em posição tónica e átona)
ũj̃ muito (sempre em posição tónica)