Header Ads

LightBlog

Mas, afinal de contas, quem é Gita Gogoya?

Foto: Will Assunção/JUP

Há quem desse uma vida, se tivesse duas para descobrir o verdadeiro significado da música Reconvexo, composição de Caetano Veloso, que ficou imortalizada na voz da sua irmã, Maria Bethânia. Repleta de uma cadência contagiante, vinda do Recôncavo Baiano, é difícil não se deixar levar pelo gingado e pelos diversos ritmos presentes na canção do filho da eterna matriarca da Bahia, Claudionor Viana Teles Velloso.

Os filhos de Dona Canô viveram parte de suas vidas na “Roma Negra”, como Salvador foi chamada pela mais expressiva e atuante ialorixá da Bahia, Aninha de Afonjá. A capital baiana é considerada a metrópole com maior percentual de negros fora da África. Na letra da canção, há várias citações de personalidades da história e da arte, entre eles, personagens não muito conhecidos como Henri Gabriel Salvador, que foi cantor, compositor e guitarrista francês de jazz e viveu um bom tempo no Hotel Copacabana Palace, em frente à praia de Copacabana, na cidade do Rio de Janeiro.

Henri é considerado por muitos como um precursor da Bossa Nova. No entanto, há também nomes para lá de populares como Bobô, jogador consagrado da década de 1980 e o diretor de cinema, e o criador da pop art, Andy Warhol, que dirigiu a consagrada banda de Rock Velvet Underground.

Para muitos, o verso mais enigmático da música é “Sou Gita Gogóia, seu olho me olha, mas não me pode alcançar”. Desde que foi composta, surgiram várias versões de quem, afinal, seria “Gita Gogoya”. Há quem diga que, depois de tanto rebucetório, o próprio Caetano Veloso esclareceu que “Gita Gogóia” é uma referência à canção Gita, de Raul Seixas, aliada à Fruta Gogóia, canção gravada por Gal Costa, do conhecido álbum Fa-Tal: Gal A Todo Vapor.

Há quem aposte de que Gita faz na verdade menção também a um verso do livro hindu Mahabarata, o Bhagavad Gita (A Canção do Senhor), o texto sagrado mais popular do hinduísmo. No Bhagavad Gita, Krishna expõe os pontos cruciais do hinduísmo.

Entender Caetano nunca foi tarefa muito fácil. É bem possível que o verdadeiro significado de “Gita Gogoya” não seja quem ou o que, mas quando. O baiano de Santo Amaro, talvez quisesse expressar algum momento seu de apoteose.