Header Ads

LightBlog

Jussiape, terra-mãe de Iguaí?

Foto: Authimio Vieira Assunção

O município de Iguaí, localizado a aproximadamente 319 km de Jussiape, na região sudoeste da Bahia, onde no início do século 20, mais precisamente nos anos de 1920, ficava localizada a região Matas do Gongogi, terras que pertenciam ao município de Poções, segundo uma publicação em uma revista distribuída na cidade de Iguaí, revela que antes do município ser emancipado, pelo governador Regis Pacheco, em 12 de dezembro de 1952, Iguaí era apenas um vilarejo, com datação de 1929 das primeiras construções, e teve o seu primeiro nome Fazenda do Gado, em homenagem às famílias que vieram de Jussiape, onde havia a maior feira de gado da região da Chapada Diamantina.

Veja também


É possível afirmar com exatidão que algumas das que migraram de Jussiape para Iguaí foram: a família Novaes, Assunção, Teixeira, Freire, Freitas, Oliveira.
Bráulio Novaes foi o primeiro a se deslocar de Jussiape, seguido por Fulgêncio Teixeira. Estes incentivaram a ida de outras famílias de Jussiape para Iguaí. Dentre eles, Rodrigo Teixeira, que passou um período nas terras que ficaram conhecidas, inicialmente como Lavrinhas, em homenagem aos moradores das Lavras Diamantina.

Então, o município tornou-se distrito em 15 de março de 1932, quando foi adotado o nome Iguaí, em homenagem à forma como era tratada pelos povos indígenas que habitavam o território, o que se tem ao aproximar o nome Iguaí de uma tradução mais romantizada é um significado que traz como “fonte de beber água”.