Header Ads

LightBlog

‘Daydreaming’ é uma obra-prima que faz transparecer a alma de Thom Yorke e as de milhares de angustiados

Foto: Reprodução

A canção Daydreaming, do álbum A Moon Shaped Pool, é uma obra-prima do grupo Radiohead, liderado por Thom Yorke, que nos serve com maestria, por mais de 20 anos, ao fundir música eletrônica com rock para criar composições com a mesma qualidade após décadas de existência. Este é um dos motivos que faz o Radiohead ser uma das maiores bandas de rock de todos os tempos.

O videoclipe Daydreaming é acompanhado por uma poesia, muito simbólica e significativa, como classificou Dario Giardi, crítico de arte do site Aralcrave, e reflete não somente a angústia de Thom, mas a de milhares de almas que vagam pelo mundo.

O que não é difícil de encontrar entre os que admiram o Radiohead é quem possui certa predisposição a desconfortos existencialistas e veem na produção do grupo uma identificação que lhes servem de conforto.

A história de Daydreaming é protagonizada pelo próprio Thom Yorke. No videoclipe é possível vê-lo emergindo de uma luz intensa que simboliza o lugar das almas. A partir daí, daquele estado inicial de felicidade, cada um de nós caminha para encarnar e encarar o caminho terrestre, aponta Giardi.

O Radiohaed possui uma áurea eternamente chuvosa e soturna e revela gradualmente dramas psicológicos, flerta com a esperança e passeia por momentos intimistas.



Para ele, é neste momento em que Yorke abre as portas para ver que tipo de vida está esperando por ele, que tipo de vida ele escolheu. Ele caminha mais uma vez pelos momentos marcantes de sua infância, o hospital que tanto marcará seus primeiros anos. Quando criança, Thom Yorke será submetido a várias cirurgias para corrigir uma paralisia congênita do olho esquerdo. Nos seus primeiros cinco anos de vida, ele fará muitas operações, que terminarão em uma cegueira parcial e um problema com a pálpebra esquerda. O mesmo que um dia se tornará seu inconfundível traço somático.

Vemos lugares díspares, principalmente casas diferentes, lembrando que a família Yorke nunca vai se estabelecer em um lugar por muito tempo. Criou-se, então, para ele algumas dificuldades na construção de novas amizades, nascendo assim uma atmosfera de isolamento e solidão em torno dele.

Portas com “Exit” escritas no topo são frequentemente encontradas em Daydreaming, mas toda vez vemos Thom tomando o caminho oposto. Ele quer continuar, ele quer ver, mesmo consciente de que certas visões podem feri-lo.

Quando temos algumas cenas da vida cotidiana, pessoas na lavanderia, pessoas que comem ou na praia... Então, uma casa vazia, alusão à separação de sua esposa Rachel Owen, a companheira de uma vida. Uma separação dolorosa que irá marcá-lo profundamente, algo que surge ouvindo atentamente o último álbum. Em uma cena emblemática, vemos um adolescente batendo a porta em Yorke, quando ele passa em um corredor. Um momento que simboliza e lembra seus filhos, que estarão mais distantes para ele após a separação.

Então, de repente, imagens naturais surgem e elevam a alma em estágios mais elevados de consciência, lembrando ao protagonista o lugar onde tudo começou, de onde sua alma deu os primeiros passos. É apenas na natureza que todos podemos encontrar serenidade e paz.

O quarto branco
Por uma janela
Onde o sol vem

Versos que representam o profundo desejo humano de viver imerso e em simbiose com a natureza. Uma natureza, no entanto, que nem mesmo os sonhadores podem proteger agora, como Thom parece alertar. Sua mensagem chega muito diretamente a nós: poluição, mudanças climáticas, distorções entre o norte e o sul do mundo. O dano está feito.

Mas também há uma leitura mais subjetiva e introspectiva sobre essa mesma passagem. A propósito, o sonhador pode ser o próprio protagonista que se vê iludido e, então, percebe que é tarde demais para recuperar qualquer esperança de felicidade.

Sonhadores
Nós nunca aprendemos
Além do ponto
Sem retorno
E é tarde demais
O dano está feito

Agora, finalmente, ele adormece ao lado do fogo. Ele viu o que a vida está esperando por ele e ele aceita com um sorriso, porque no final das contas, toda vida é escolhida por nós e está aí para ser vivida, com todos os desafios que devemos enfrentar.