Header Ads

LightBlog

A construção do tempo linguístico, segundo Fiorin


A construção do tempo linguístico é feita projetando-se ao momento da enunciação (o agora) a seguinte categoria:



Assim instalam-se três momentos de referência:
1. Concomitante ao agora – presente;
2. Anterior ao agora – pretérito;
3. Posterior ao agora – futuro;

Presente: concomitância em relação ao agora.
Pretérito Perfeito 1: anterioridade em relação ao agora.
Futuro do presente: posterioridade em relação ao agora.

“Assisti ao desfile da janela do apartamento”.
(anterioridade em relação ao momento referência presente) – Pretérito Perfeito 1;

“Mandarei tudo para você”.
(posterioridade a um momento de referência presente) – Futuro do Presente.

Pretérito Perfeito 2: concomitância ao marco temporal pretérito, indica uma ação acabada.

Pretérito Imperfeito: concomitância ao marco temporal pretérito, indica uma ação inacabada em transcurso.

Pretérito mais-que-perfeito: anterioridade em relação a um marco temporal pretérito.

Futuro do pretérito: posterioridade em relação a um marco temporal pretérito.

Presente do futuro: concomitância em relação a um momento de referência futuro.

Futuro anterior: anterioridade a um momento de referência futuro.

Futuro do Futuro: posterioridade a um momento de referência futuro.

“Mandarei tudo para você”.
(futuro do presente)

“Quando você chegar, porei o peixe para assar”.
(presente do futuro)

“Quando você chegar, terei terminado o meu trabalho”.
(futuro anterior)

“Depois que você chegar, sairei”.
(futuro do futuro)