Header Ads

LightBlog

Vogal, semivogal e consoante


Vogal, semivogal e consoante são fonemas, os quais são unidades de som que distinguem as palavras. Enquanto as vogais saem livremente pela boca, o mesmo não acontece com as consoantes, que encontram obstáculos. Conheça os fonemas e aprenda a diferenciar as vogais das semivogais.

Vogal
A vogal é o mais importante dos fonemas, pois não existem sílabas sem vogais. Ela se caracteriza pelo fato de o som ser emitido sem obstáculos. Na língua portuguesa existem 5 letras vogais (a, e, i, o, u). Os fonemas vogais, por sua vez, são em maior número. Isto ocorre porque as vogais podem ser pronunciadas de forma oral e de forma nasal e, ainda, mediante à:

Articulação - respeita o posicionamento da língua no momento da emissão da vogal. Podem ser: anteriores, centrais e posteriores;

Timbre - respeita a abertura dos órgãos da fala. Podem ser: abertas e fechadas;

Intensidade e Acento: respeita a vibração das cordas vocais. Podem ser: tônicas e átonas.

Por hora, é importante, nos debruçarmos sobre as seguintes classificações e lembrar que:

Os fonemas vogais orais, ou seja, que são emitidos pela boca são: a, e, i, o, u.

Os fonemas vogais nasais, por sua vez, são emitidos pela boca e pelas fossas nasais e são: ã, ẽ, ĩ, õ, ũ.

As vogais tônicas são pronunciadas com mais intensidade (vovó, sapo), do que as vogais átonas (vovó, sapo).

Semivogal
Os fonemas i e u e, em alguns casos, também os fonemas e e o são classificados como semivogais quando se juntam a uma vogal e são pronunciados com menos força.

Em cárie e lousa, o i da palavra cárie e o u da palavra lousa são semivogais.

Em nódoa e cães, o o da palavra nódoa e o e da palavra cães são semivogais.

Qual é a diferença entre vogal e semivogal?
Enquanto a vogal é o núcleo da sílaba, a semivogal nunca desempenha esse papel. Tal como acontece com as consoantes (veremos a seguir), as vogais são o apoio das semivogais. As vogais são o núcleo da sílaba. Desta forma, a separação silábica das palavras cárie, lousa, nódoa e cães é a seguinte: cá-rie, lou-sa, nó-doa, cães.

Consoante
A consoante se caracteriza pelo fato de o som ser emitido com obstáculos, uma vez que não consegue sair livremente pela boca. Elas somente formam sílabas apoiadas no som de uma vogal, daí decorre o nome con-soante, ou seja, com som (de uma vogal, no caso). O nosso alfabeto é composto por 21 consoantes: b, c, d, f, g, h, j, k, l, m, n, p, q, r, s, t, v, x, y, w, z.

Tal como as vogais, as consoantes podem ser orais ou nasais e, ainda, surdas ou sonoras. As consoantes são classificadas também mediante ao:

Modo de articulação - respeita o tipo de obstáculo que o som encontra durante a sua emissão. Podem ser: oclusivas e constritivas. As constritivas, por sua vez, podem ser fricativas, laterais e vibrantes.

Ponto de Articulação - respeita o local da cavidade bucal em que o obstáculo está localizado. Podem ser: bilabiais, labiodentais, linguodentais, alveolares, palatais e velares.