Header Ads

LightBlog

‘Se a lei fosse rápida, ele já deveria ser chutado’, diz Edilando Brandão sobre Eder

O vereador Edilando Brandão (MDB) Foto: Will Assunção/JUP

Parte do discurso do vereador Edilando Brandão (MDB), na sessão de sexta-feira (18), foi voltada ao modo como, segundo Brandão, o prefeito de Jussiape Eder Jakes (PP) conduz a própria política no município.

De acordo com Brandão, o gestor poderá utilizar de estratégias nas próximas campanhas eleitorais ao atender a população, como médico, para angariar votos. O emedebista ainda chamou a atenção para a ausência do prefeito na cidade.

“Está nítido o pouco caso que o prefeito faz, ele vem presencialmente duas vezes na semana”, pontuou Edilando Brandão ao explicar que “sábado ele vem comer uma carinha, e domingo, ele volta para Livramento”.

“Se a lei fosse rápida, ele já deveria ser chutado. A palavra é ‘chutado’ daqui para fora”, completou o vereador que integra a bancada da oposição. E explica que “eu tinha uma esperança, mas a minha esperança acabou”.

Ainda sobre o próximo pleito a prefeito, que deverá ocorrer em 2020, Brandão alerta para o próximo candidato que vai ocupar o acento de gestor. “O próximo que sentar naquele gabinete tem que ter medo do povo, tem que respeitar o povo”, afirmou.

O vereador ainda convoca a população para protestar. “Vamos fazer uma paralisação e vamos fazer uma caminhada, vamos para a frente da Prefeitura, e se o prefeito não estiver lá, vamos brigar, porque ele tem que estar no gabinete”, fincou.