Header Ads

LightBlog

Qual o conceito de inferência em linguística?


1. Inferência do ponto de vista da linguística é quando os fatos de língua estão submetidos a condições de verdade, mas não se podem reduzir a uma descrição puramente lógica. É preciso ter em conta a situação empírica na qual os enunciados são produzidos e interpretados. Nesta medida, o ato de inferir não é um ato psicológico, mas uma forma de o interlocutor captar o sentido de uma enunciação de modo não literal. Para tal, coloca em cena dados constantes no enunciado, mas também dados retirados do contexto e da situação de enunciação.

Pressuposição
Inferência, a partir de um enunciado, de informação não explicitada, sendo que a relação entre o que se explicita e o que se pressupõe é sempre de natureza semântico-pragmática.

O marido da Ana perdeu o emprego.
Pressuposto: A Ana é casada.

Subentendido
Inferência exclusivamente retirada do contexto, através de um raciocínio mais ou menos espontâneo, determinado pelas leis do discurso (lei da informatividade, lei da exaustividade, lei da litotes).

Zé: – Vamos à praia?
Carlos: – Está vento.

Zé presume que Carlos é colaborante na interlocução e que a transgressão da sua resposta é feita para veicular um conteúdo implícito: Não, não vamos à praia.

Características do subentendido:

(i) a sua existência está associada a um contexto particular;
(ii) é decifrada graças a um cálculo efetuado pelo locutor;
(iii) o interlocutor pode sempre negá-lo e refugiar-se atrás do sentido literal.