Header Ads

LightBlog

Caminhada marca dia de combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes em Jussiape

Foto: Divulgação

Estudantes do Colégio Estadual Horácio de Matos e da Escola Municipal Dr Eraldo Tinoco Melo participaram, na tarde desta sexta-feira (18), em Jussiape, de uma caminhada pelas ruas da cidade alertando para o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O ato contou ainda com a participação de populares, entre eles, famílias e participantes do Serviço de Convivência do grupo de idosos e do de crianças e adolescentes, além de profissionais da educação e da Secretaria de Assistência Social, da equipe do CRAS e de membros do Conselho Tutelar.

O evento foi realizado pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), em parceria com o Conselho Tutelar e com a Secretaria de Assistência Social, com o apoio da Prefeitura de Jussiape e das demais Secretarias do município.

A caminhada teve início na Praça 9 de Julho, por volta das 15h30, e passou pela Rua Bahia até chegar à Praça Rodrigo Alves Teixeira, finalizando em frente ao prédio da Câmara de Vereadores, com mensagens de prevenção e conscientização.

MAIS AÇÕES
Durante esta semana, o CRAS realizou entre os grupos de idosos e do de crianças e adolescentes do Serviço de Convivência uma abordagem sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Com o grupo de idosos, a equipe do CRAS falou acerca dos 18 anos da Campanha. Já com o grupo de crianças e adolescentes, uma apresentação com fantoches abordou de forma educativa a história da família Barbosa, que lidou com abuso extrafamiliar em situações corriqueiras muito comuns às famílias vítimas desse tipo de crime.

Nos últimos dias, adesivos da Campanha foram distribuídos e colados nos veículos por membros do Conselho Tutelar para informar sobre a Campanha, como uma medida de caráter preventivo.

A estudante Mariana Coelho Borges fez um apelo aos presentes, no início da caminhada, para que denunciem casos de exploração de crianças e adolescentes e afirmou que a participação dos seus colegas não foi em vão.

Nas escolas da rede pública municipal de ensino, foram realizadas ações pedagógicas voltadas ao tema, informou a coordenação da Educação.

A equipe do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) realizou palestras sobre o tema em encontros na Escola Municipal Dantas e Carvalho, no povoado do Espinho, e também na Escola Municipal Ernesto Geisel, no povoado do São José.

Na semana da Campanha, foi realizada uma palestra com a participação do nutricionista Jussan Mendes e ministrada pelo psicólogo Adiel Muniz com o mesmo tema na Unidade Básica de Saúde Feliciano Assunção, na sede do município. A programação contará com ações em Caraguataí, distrito de Jussiape.

A campanha alerta para um problema que afeta a sociedade e as famílias. O ato faz um alerta à população para que todos combatam e permaneçam atentos a abusos e explorações, e lutem em prol dos direitos das crianças e dos adolescentes.

CAMPANHA
A assistente social Jozane Castro abordou a história do dia 18 de maio, quando é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que em 2018 completa 18 anos da Campanha.

A data remete ao dia 18 de maio de 1973, quando a Araceli Crespo, de 8 anos, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta em Vitória (ES).

Os agressores nunca foram punidos.

No Brasil, o Disque 100 e o aplicativo Proteja Brasil são os principais meios de denúncia dos crimes envolvendo crianças e jovens. Apenas em 2015 e 2016, 37 mil casos de denúncias de violência sexual na faixa etária de 0 a 18 anos foram recebidos pelo Disque 100.

Apenas em 2016 foram 17,5 mil casos.

A maior parte das denúncias é referente aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%). As demais ligações estavam relacionadas a outras violações como pornografia infantil, sexting, grooming, exploração sexual no turismo, estupro.