Header Ads

LightBlog

Alta no preço da gasolina e do diesel atinge consumidor em Jussiape

Foto: Zanone Fraissat/FolhapressApós 12 aumentos seguidos, a Petrobras anunciou redução de 2,08% no preço da gasolina nas refinarias, no entanto, o desconto não chegou às bombas dos postos e ao consumidor. O mais provável é que, segundo promessa de postos e distribuidoras, a redução do preço deverá ocorrer apenas na próxima semana.

Nesta quinta-feira (24), a Petrobras anunciou novo reajuste no preço da gasolina nas refinarias – a terceira redução em 3 dias. O preço do litro da gasolina cairá 0,72% a partir desta sexta-feira (25), passando de R$ 2,0306 para R$ 2,0160.

Já o preço do diesel ficará congelado durante 15 dias em R$ 2,1016, conforme anunciou a estatal. A Petrobras decidiu nessa quarta-feira (23) reduzir 10% o preço do diesel nas refinarias em meio aos protestos dos caminhoneiros pelo país.

O preço médio do litro de gasolina para os consumidores ficou, então, em R$ 4,284, ante R$ 4,257 na semana anterior. Com o novo aumento, a gasolina acumula alta de 4,51% desde o início do ano.

Desde julho do ano passado, a alta é de mais de 22%. O valor do diesel também terminou a semana em alta. Segundo a ANP, o valor médio por litro passou para R$ 3,595, acumulando avanço de 8% no ano e de 21,5% desde julho do ano passado.

Em Jussiape, o preço da gasolina chegou a atingir R$ 6. No entanto, no início da manhã de hoje, de acordo com uma consumidora, ela pagou pelo litro da gasolina R$ 5,10.

Ontem, manifestantes tomaram a BA-148, no trecho entre Livramento e Dom Basílio, em protestos contra o aumento no preço dos combustíveis. Por conta dessas manifestações e dos bloqueios nas estradas, muitas viagens intermunicipais foram cancelas nesta semana e remarcadas para a próxima.

Sem prazo determinado para os protestos pelo país chegarem ao fim, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros afirmou, nesta quinta, que só vai parar quando for publicada a isenção de impostos sobre o diesel no Diário Oficial da União.

A paralisação entrou no quarto dia com aumento de bloqueios pelo país.