Header Ads

LightBlog

Crase


A palavra crase é de origem grega Krâsis e significa fusão, mistura, junção. Dessa forma, a crase corresponde à união do artigo definido "a (s)" e da preposição "a" marcada pelo acento grave: à (a+a).

Além disso, essa fusão pode ocorrer nos pronomes demostrativos: àquele, àquela, àquilo.

USA-SE A CRASE
Antes de palavras femininas;
Fui à escola; Fomos à praça.

Quando acompanham verbos que indicam destino: ir, voltar, vir; Vou à casa de meu pai; Fomos à praia.

Nas locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas; à medida que, à noite, à tarde, às pressas, às vezes;
Saímos à noite; À medida que o tempo passa as amizades aumentam.

Antes dos pronomes demonstrativos (aquilo, aquela, aquele);
No verão, voltamos àquela praia; Refere-se àquilo que aconteceu ontem na festa.

A expressão "à moda"
As roupas são à moda francesa; No restaurante a comida era à moda mineira.

NÃO SE UTILIZA CRASE
Antes de palavras masculinas;
Jorge tem um carro a álcool; Samuel comprou um jipe a diesel.

Antes de verbos que não indiquem destino
Estava disposto a salvar a menina.

Antes de artigos (um, uns, uma, umas) e pronomes indefinidos (outra, alguém, qualquer, certa);
Chegou a uma hora; Todo dia perguntava a outra professora sobre as aulas.

Antes de pronomes pessoais do caso reto (eu, tu, ele, nós, vós, eles) e do caso oblíquo me, mim, comigo, te, ti, contigo, se, si, o, lhe);
Falamos a ela sobre o ocorrido; Ofereceram a mim as entradas para o cinema.

Antes dos pronomes demonstrativos (isso, esse, este, esta, essa);
Era a isso que nos referíamos; Quando aderir a esse plano, a internet ficará mais barata.

Antes de nomes de cidade que não utilizam o artigo feminino;
Fomos à Itália (Voltei da Itália); Fomos a Paris (Voltei de Paris).

Palavras repetidas: dia a dia, frente a frente, cara a cara, gota a gota, ponta a ponta;
Ficamos cara a cara na festa de final de ano

USO DA CRASE NA INDICAÇÃO DAS HORAS
Utiliza-se a crase antes de numeral cardinal que indicam as horas exatas:

Termino meu trabalho às cinco horas da tarde.
Saio da escola às 12h30.

Por outro lado, quando acompanhadas de preposições (para, desde, após, até, perante, com), não se utiliza a crase, por exemplo:

Ficamos na reunião desde as 12h.
Chegamos após as 18h.
O congresso está marcado para as 15h.

Para saber se a palavra é craseada, no caso das horas, uma dica é substituir a hora por meio dia, se der "ao meio dia" utiliza-se a crase, caso contrário, não leva o acento:

O jogo começa às 6h30 (o jogo começa ao meio dia);
Identificamos o assassino após as 20h (Identificamos o assassino após o meio dia).

Assim, no primeiro caso, ocorre a crase, todavia no segundo exemplo ela não se utiliza o acento.

IMPORTANTE
Para saber se ocorre crase, em alguns casos, substitui-se a palavra feminina por masculina, ou seja, o "a" por "ao" e se a preposição for aceita sem alterar o sentido, então com certeza há crase. Por exemplo: Vou à escola, Vou ao colégio. (No entanto, há exceções que fazem dessa dica um risco).

É facultativo o uso da crase antes dos pronomes possessivos, por exemplo: Mandou presentes de natal à sua família ou Mandou presentes de natal a sua família.

Da mesma maneira antes do "até", o uso é facultativo: Fui até à praça ou Fui até à praça.

Para saber se a crase é utilizada nos verbos de destino temos a expressão: "Vou a, volto da, crase há! vou a, volto de, crase pra quê?"

Vou à Europa, Volto da Europa; Foi a Roma, voltou de Roma.