Header Ads

LightBlog

Análise sintática (3): índice de indeterminação do sujeito e agente da passiva


O pronome se, entre outras funções, serve para indeterminar o sujeito. O sujeito indeterminado é o tipo de sujeito que não se quer ou não se pode identificar. Ele pode acontecer de duas formas: através da utilização do se (índice de indeterminação do sujeito) e da presença de verbo (na 3.ª pessoa do singular) que seja intransitivo, transitivo indireto ou de ligação.

Exemplos:
Levantou-se mais cedo do que os outros dias.
Reclama-se de tudo.
Anda-se cada vez mais preocupados.

Outra forma de indeterminar o sujeito é utilizando o verbo na 3.ª pessoa do plural.

Exemplos:
Levantaram mais cedo do que os outros dias.
Reclamam de tudo.
Andam cada vez mais preocupados.

Vale lembrar que esse sujeito não se refere a um sujeito que já tenha sido citado anteriormente, pois nesse caso, o sujeito seria oculto.

Exemplo:
Ana e Marta são muito negativas. (Elas) Reclamam de tudo.
Sujeito oculto: (Elas - Ana e Marta) reclamam de tudo.

IMPORTANTE
No que diz respeito ao sentido, a principal diferença entre as duas formas de sujeito indeterminado é que a pessoa que fala não se inclui no discurso Reclamam de tudo, mas pode estar incluída no discurso Reclama-se de tudo.

Índice de Indeterminação do Sujeito e Partícula Apassivadora
Como diferenciar índice de indeterminação do sujeito e partícula apassivadora? No início, dissemos que o se do índice de indeterminação do sujeito era acompanhado de verbo intransitivo, transitivo indireto ou de ligação.

Assim, é preciso ter atenção no verbo que está presente na oração. Somente quando ele for transitivo direto ou transitivo direto e indireto o se será partícula apassivadora.

Índice de Indeterminação do Sujeito = se + verbo intransitivo, verbo transitivo indireto ou verbo de ligação.

Partícula Apassivadora = se + verbo transitivo direto ou verbo transitivo direto e indireto.

Concordância Verbal
A concordância do verbo e o se variam conforme a função desse pronome na oração.

Índice de Indeterminação do Sujeito
Diante do caso de um sujeito indeterminado, os verbos devem ser conjugados na 3.ª pessoa do singular.

Exemplos:
Fala-se muito em novas tecnologias.
Precisa-se de pessoas com atitude.
Confia-se nas pessoas.

Partícula Apassivadora
Diante do caso de voz passiva, os verbos devem ser conjugados de acordo com o sujeito da oração.

Exemplos:
Comeu-se o bolo.
Comeram-se o bolo e os brigadeiros.
Estragou-se o papel.
Estragaram-se o papel e as tintas.