Header Ads

LightBlog

Análise sintática (12): predicativo do objeto


O predicativo do objeto é o elemento que atribui uma característica, estado ou qualidade ao objeto. Ele ocorre quando o predicado é verbo-nominal e funciona como núcleo nominal do predicado.

Exemplos:
O professor deixou João desconsolado.
Acho as suas aulas fantásticas!

IMPORTANTE
O predicado verbo-nominal é o predicado que apresenta dois núcleos. Em um deles consta um verbo transitivo e no outro consta um nome (predicativo) e o verbo é de ligação.

Exemplo: O público considera o espetáculo excelente.
O público = sujeito
considera o espetáculo excelente = predicado
considera = verbo transitivo
o espetáculo = objeto direto
excelente = predicativo

Quase sempre o predicativo do objeto ocorre com o objeto direto. Isso quer dizer que, ainda que com muito menos frequência, é possível que o predicativo do objeto atribua uma característica a um objeto indireto.

Isso acontece apenas com o verbo chamar.

Exemplo:
Chamou-lhe de ingrato e saiu porta afora.

Predicativo do Objeto x Adjunto Adnominal
Por vezes, o predicativo do objeto é confundido com o adjunto adnominal. Para afastar a dúvida, basta substituir o objeto direto por um pronome substantivo. Se nessa alteração a característica que não se sabe se é predicativo do sujeito ou adjunto adnominal manter-se estamos diante de predicativo.

Exemplos:
1) O namorado deixou Ana triste.
(triste = predicativo do objeto ou adjunto adnominal?)
O namorado deixou-a triste. (predicativo do objeto)

2) O namorado disse palavras tristes.
(triste = predicativo do objeto ou adjunto adnominal?)
O namorado disse-as. (adjunto adnominal)

Ou seja, amaneira mais fácil para saber se é expressão acessória ou atributo é substituir o substantivo por um pronome. Tudo o que desaparecer com o substantivo é acessório, funcionando, então, como adjunto adnominal; aquilo que não desaparecer não é acessório, funcionando, então, como predicativo do objeto.

Exemplos: Quebrei o portão velho.

Substituindo portão por um pronome, teremos Quebrei-o, e não Quebrei-o velho. Velho é, então, adjunto adnominal.

Julguei o seu ato desonesto.

Substituindo ato por um pronome, teremos Julguei-o desonesto, e não apenas Julguei-o. Desonesto é, então, predicativo do objeto.