Header Ads

LightBlog

ANÁLISE MORFOLÓGICA (9): uso do hífen nos adjetivos pátrios


Quando as formas alatinadas e reduzidas se seguem de outro adjetivo pátrio formando um adjetivo pátrio composto, o hífen deve ser sempre usado. Porém, quando o segundo elemento não é um adjetivo pátrio, o hífen não é admitido.

Exemplos: afrodescendente, eurocomunista, lusofobia.

Adjetivos Pátrios Compostos
Frequentemente se utilizam adjetivos pátrios compostos. Nesses casos, o primeiro elemento é empregado na forma alatinada e reduzida, enquanto o segundo elemento permanece igual e são sempre hifenizados.

Os adjetivos pátrios compostos mais comuns são:
anglo = inglês. Exemplo: Colégio anglo-americano
euro = europeu. Exemplo: Amizade euro-africana
franco = francês. Exemplo: Império franco-germânico
greco = grego. Exemplo: Mitologia greco-romana
hispano = hispânico ou espanhol. Exemplo: Câmara de comércio hispano-portuguesa
luso = lusitano ou português. Exemplo: Associação luso-turca
nipo = nipônico ou japonês. Exemplo: Comércio nipo-brasileiro
teuto = teutônico ou alemão. Exemplo: Relações teuto-francesas