Header Ads

LightBlog

Água é tema de sessão da Câmara de Vereadores de Jussiape

Estação de tratamento em Jussiape Foto: Will Assunção/JUP

A Câmara dos Vereadores de Jussiape utilizou parte da sessão plenária da última sexta-feira (2) para debater sobre a qualidade da água para consumo humano e os serviços ofertados pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa).

Durante a sessão, o vereador José Roberto (MDB) reforçou que os funcionários terceirizados pela Embasa não possuem treinamentos de capacitação adequados para exercer as funções estabelecidas pelos cargos ofertados, o que pode precarizar0 o serviço. No entanto, o emedebista isenta os funcionários de quaisquer responsabilidades.

Com o fim do contrato do município com a Embasa em 2019, os vereadores questionam se, em tese, o tempo de concessão pode ser revisto de 20 para 10 anos, caso o contrato seja renovado com a concessionária de serviços de saneamento básico no ano que vem.

Uma possível diminuição do tempo de concessão estabelecida em contrato poderia servir como fator de garantia de um melhor serviço da empresa à população, indaga o emedebista José Roberto.

A oposição também cobrou pressão popular no que diz respeito às exigências de melhorias dos serviços prestados pela Embasa.

O vereador Raul de Cássio (PDT), que levantou o tema na sessão do dia 23 de fevereiro, destacou a importância de preservar o recurso hídrico no município ao dizer que “a Embasa não está cuidando bem da água”.

No entanto, o pedetista afirmou também que a responsabilidade com a qualidade da água no município “não é de competência do prefeito, e, sim, da concessionária”.

Em janeiro deste ano, após muitas reclamações sobre a qualidade da água em Jussiape, a Prefeitura Municipal de Jussiape solicitou à Embasa, responsável pelo abastecimento no município, uma análise da água consumida pela população.