Header Ads

LightBlog

O bloco Jegue Elétrico é um marco do carnaval de jussiapenses em SP

Foto: Bloco Me Abrasa/Farofa com Paulista
Onde você passou Carnaval de 2015? Qual estilo musical predominou no seu fuzuê? Qual foi a música que ditou o ritmo do seu coração em plena folia? No carnaval de São Paulo, não é apenas o sambódromo que garante a alegria dos paulistanos e baianos presentes na metrópole. Os blocos asseguram a folia de milhares de foliões que preferem às ruas ao tradicional samba e à exuberância das fantasias.

Por várias vias da cidade, os foliões puderam se divertir com a diversidade dos ritmos musicais oferecidos pelos blocos, que se destacam no roteiro alternativo da capital paulista nesta época do ano. O bloco Jegue Elétrico, que completou 15 anos em 2015, arrastou uma multidão pela Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, com um hit que ficou impregnado na mente de uma multidão de 5 mil foliões, que saíram em cortejo no domingo de carnaval.

Rolezinho, de 2014, reuniu pessoas de todas as idades para brincar mesmo debaixo de chuva. Ainda que uma canção do ano passado, passado, entre uma cerveja e outra, amigos brincaram encharcados ao som do sucesso que se eternizou na memória de cada um deles. Por isso, é bem provável que Rolezinho, uma composição do Bloco Jegue Elétrico, tenha sido a música do meu carnaval em 2015.

OUÇA O SUCESSO ROLEZINHO



FOLIA NA CAPITAL PAULISTA
O carnaval da capital paulista pode ser o melhor lugar para baianos e paulistas se encontrarem. Longe da folia dos trios da Bahia, os jussiapenses encontram no furdunço de São Paulo um motivo a mais para frequentarem a avenida e participarem dos blocos de rua: rever e brincar no fuzuê com os conterrâneos. As festividades devem durar até o final desta semana.

Desde o último sábado (14), um grupo formado por mais de dez amigos, entre eles jussiapenses e paulistas, se encontram pelas ruas da cidade para curtir juntos o carnaval da Paulicéia. Os festejos devem continuar até o próximo domingo (22). Até lá, a metrópole oferece, mesmo depois do término oficial do carnaval, uma programação carnavalesca com direito a bloquinhos, marchinhas e outros diferentes ritmos musicais.

Mesmo debaixo de uma chuva torrencial, a alegria reinou entre os foliões que, entre uma cerveja e outra, brincaram encharcados ao som de canções que se eternizaram. É bem provável que o sucesso Rolezinho, uma composição do ano passado, do Bloco Jegue Elétrico, tenha sido a música do carnaval de 2015 para os amigos que se reuniram em diversas vias da cidade.

BLOCOS ALTERNATIVOS GANHAM AS RUAS DE SP
Não é apenas o sambódromo que garante a folia dos paulistanos. Os blocos de rua, na capital paulista, asseguram a alegria de milhares de foliões que preferem às ruas ao tradicional samba e a exuberância das fantasias. Por várias vias da cidade, os foliões podem seguir a diversidade dos ritmos oferecidos pelos blocos, que se destacam no roteiro alternativo desta época em São Paulo.

O bloco Jegue Elétrico, que completa 15 anos, arrastou uma multidão pela Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Cerca de 5 mil pessoas saíram em cortejo na tarde do último domingo (15). Foliões de todas as idades estiveram presentes para brincar o carnaval de rua que, mesmo debaixo de uma forte chuva, permaneceu até o final do percurso.

AXÉ, SAMBA E MARCHINHA NA AV PAULISTA



A Avenida Paulista se tornou palco de um carnaval que uniu diferentes ritmos no centro financeiro de São Paulo. O bloco Me Abrasa levou aos foliões na última segunda-feira (16), muito axé, samba e marchinha sob o som contagiante de uma bateria de escola de samba. A concentração aconteceu em frente ao MASP e seguiu até a Vila Madalena.

O cortejo garantiu a alegria dos foliões que participaram do bloco organizado pelo grupo Paulista com Farofa. Neste ano, os foliões que adquiriram o abadá tiveram direito a assistir à bateria da escola de Samba Vai-Vai, no espaço Lapa 40ºC, na Vila Madalena. Além do costumeiro samba de raiz, o bloco trouxe famosas marchinhas e antigos sucessos do axé music. O Paulista com Farofa surgiu da paixão de cinco colegas de trabalho por cerveja, música e churrasco.