Header Ads

LightBlog

Nível do Contas sobe e invade propriedades em Jussiape

Foto: Will Assunção/JUP

As fortes chuvas que caíram nos últimos dias sobre Jussiape causaram enchentes e desabamento na cidade. Desde o último domingo (16), o nível do Rio das Contas, em Jussiape, vem subindo e invadindo propriedades que ficam ao longo das suas margens.

Em poucas horas, uma propriedades que fica localizada próximo ao antigo matadouro, às margens do rio, foi inundada na manhã desta segunda-feira (17). Ainda ontem, era possível ver as cercas sem as águas que invadiram o pasto onde o gado, agora, ficou encurralado pelo novo volume do Contas.

DESABAMENTO
Na travessa da Rua Clemente Silva com a Av. São José, no centro da cidade, um muro de uma residência desabou no início da noite do último domingo (16), após forte chuva que durou todo o dia, com tréguas em curtos períodos.

O acidente não deixou nenhum ferido.

Foto: Will Assunção/JUP

PREVISÃO DO TEMPO
No início desta segunda (17), ainda na madrugada, chove na maior parte da cidade. No entanto, a chuva deve dar uma trégua no meio desta semana. Não deve chover até a próxima quinta-feira (20), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Já na próxima sexta-feira (21), a chuva deverá retornar à maior parte da região da Chapada Diamantina.

A máxima esperada para esta semana é de 30ºC para a quarta-feira (19) e mínima de 17ºC para esta segunda, informou o Inmet.

ENCHENTES
Com as fortes chuvas que caíram na região nos últimos dias, o Rio das Contas, em Jussiape, transbordou em diversos pontos do seu trajeto pelo município. A barragem Duas Ilhas foi praticamente engolida pelo novo volume do Contas na tarde do último domingo (16). A água que chegou ao rio é proveniente das chuvas incessantes que caem na região desde a semana passada.

Considerada a maior cheia dos últimos dez anos, o volume de água do Rio das Contas se aproximou do topo da Barragem Duas Ilhas. As suas margens também foram tomadas pelas águas que chegaram.

A antiga ponte que liga as duas margens do rio foi coberta pela cheia. Já a nova ponte, ficou marcada pela água até a sua base. A cor amarronzada da água ainda é muito presente.

Foto: Gulliver Ribeiro/JUP