Header Ads

LightBlog

Novos tempos: Jussi Up muda modo de gerar receita

Editorial
Enfim, o século 21 finalmente chegou e os primeiros anos foram de turbulência para os negócios de comunicação baseados em audiência, como portais de notícias e sites de conteúdos jornalísticos e de entretenimento. É porque atualmente os antigos modelos se tornam difíceis de manter, já que a aquisição de público é complicada e reduz a margem de lucro.

No final, a maioria dos negócios baseados em audiência acumulam grandes problemas nas formas de monetização. O que segue é o uso cada vez mais difícil de gerar receita apenas com cliques. Por isso, a mecânica de ganhar dinheiro com publicidade tem se tornado cada vez mais complicada e necessária, além de requerer do veículo muitos investimentos em produções de conteúdos para preencher os anseios de um público cada vez mais exigente.

A internet, como segundo meio de comunicação mais usado, segundo pesquisa, ocupa 26% no ranking que descreve a ferramenta como sendo de uso diário das pessoas, e 65% delas veem TV todos os dias, indica o Ibope. A Jussi Up Press obteve, em 2016 e 2017, a maior parte da sua receita – em números não divulgados – gerada pelo site da agência (www.jussiup.com.br), e um crescimento de 35% na sua audiência em relação aos anos de 2014 e 2015 – o que o núcleo da Jussi Up atribui à popularização dos dispositivos móveis – o fácil acesso às novas mídias – e a melhoria do conteúdo jornalístico produzido pela agência.

As redes sociais, embora, impulsionem as publicações, apenas ajudam a evidenciar o conteúdo produzido e disponibilizado no site da agência. No entanto o Grupo Nuclear, detentor da Jussi Up, decidiu mudar o modo como o veículo vinha gerando receita. A partir de 2018, publicidade e serviços similares ganharão mais espaço na agência, decidiu a direção do veículo e, para tanto, haverá investidos em produções da TV Jussi Up, conteúdos em streaming e ampliação do portfólio da própria agência.

Outra aposta para este ano é a produção de conteúdos próprios em parcerias com projetos da própria Nuclear, embora a Jussi Up continue ainda como o carro-chefe, o Canal Fuzuê Conteúdo deve aumentar o seu catálogo de produtos streaming. Outra decisão importante anunciada pela direção do veículo é a de manter a hegemonia da Jussi Up em Jussiape como produtor de notícias, além de estreitar cada vez mais o relacionamento com o público.


Com a democratização das redes sócias, o fluxo de audiência vem segmentando a cada dia e o grupo tem tentado acelerar a integração de seus projetos para que o conteúdo vá além do site. Um dos exemplos é o Canal Fuzuê, que disponibiliza uma grade de conteúdos produzidos em parceria com a Nuclear.

Nas eleições de 2020, a produtora Nuclear e a agência Jussi UpPress pretendem alocar uma equipe compostas por repórteres e câmeras inteligentes para Jussiape, com a intenção de realizar uma cobertura em tempo real, ampla e democrática. Até o momento, o valor do investimento não foi anunciado e o projeto continua em análise, no entanto, o editor-chefe da Jussi Up Will Assunção é o indicado para assumir a empreitada.