Header Ads

LightBlog

Manual simplificado do ponto e vírgula

Ponto e vírgula é a pontuação considerada o sinal gráfico intermediário entre o ponto e a vírgula. No entanto devemos evitar pensar em uma definição simplista como “uma pausa mais forte que a da vírgula e menos que a do ponto”. Entretanto o ponto e vírgula pode ser entendido como um recurso simples responsável pela enumeração de orações, itens, termos etc.

Vamos aos exemplos:
Dilma reúne-se com ministros; Obama, com governadores.
Primeiramente uma oração; depois, outra:
Em São Paulo, chove; em Goiás, faz sol.

Algo importante a ser dito é que se utiliza ponto e vírgula ao separar estruturas coordenadas (que não se dependem) já portadoras de vírgulas internas, pertencentes à mesma ideia.

Veja o exemplo:
Durante o governo Lula, defendeu-se largamente a liberdade de expressão; no governo Dilma, o povo literalmente saiu às ruas.

Na organização de simples enunciados enumerativos
Nossos protestos preveem:
a) Respeito ao patrimônio público;
b) Humanismo;
c) Compromisso Social.

Para separar itens em uma enumeração (comuns em leis)

Para apartar orações coordenadas muito extensas ou que já possuam vírgula

Às vezes, também a gente tem o consolo de saber que alguma coisa que se disse por acaso ajudou alguém a se reconciliar consigo mesmo ou com a sua vida; sonhar um pouco, a sentir uma vontade de fazer coisa boa. (Rubem Braga).

Pode vir ainda substituindo a vírgula, a fim de se ter uma pausa um pouco mais longa. Isso acontece antes das conjunções adversativas (contudo, mas, porém, entretanto, todavia):

Vamos aos exemplos:
Quero sair mais com você; pois um casal precisa ter boas amizades.
Amanhã é dia de prova; porém não comecei a estudar ainda.