Header Ads

LightBlog

As melhores estratégias para interpretar um texto

Como nos sentiremos após estas super dicas?


Há uma regra para interpretar texto? Não, não há! No entanto o que conta neste momento é a bagagem intelectual e cultural de cada um. Assim como a subjetividade do autor do texto que você deverá interpretar. Ou seja, temos que compreender e identificar o que o autor teve a intenção de dizer.

Por que não consigo ter uma boa interpretação? Há duas respostas possíveis:
1. O fato de a leitura não ser de qualidade;
2. A ausência de interação entre o que o leitor já sabe e o que ele retira do texto.

Entenda:
Muitas vezes, os textos nunca dizem tudo, pois eles dependem, por conseguinte, do trabalho interpretativo do leitor. O que não significa que o leitor esteja livre para atribuir qualquer sentido ao que lê. Em certos textos, basta ler algumas partes buscando a informação necessária para encontrá-la, já outros precisam ser lidos várias vezes.

Um exemplo famoso de texto que causa dificuldade por não seguor a ordem direta na frase é o nosso Hino Nacional.

Vamos ler o seu início?
Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante

A ordem direta é sujeito + verbo + complemento.

Nessa ordem, o Hino ficaria:

As margens plácidas do (rio) Ipiranga + ouviram + o brado retumbante de um povo heroico.

O conhecimento prévio do leitor – “sua visão de mundo” – facilitará essa estratégia.

Alguns questionamentos que devemos adotar:
Eu leio?
O que trago como repertório intelectual?
Qual a minha bagagem cultural?
Minhas atividades fazem referência a novos aprendizados?
Utilizo a internet para adquirir novos conhecimentos?

Cabe a ele uma prévia análise desses indícios antes da leitura. O título, por exemplo, leva-nos a imaginar sobre o gênero do texto (se é poema, conto, artigo científico etc.). Sobre o assunto tratado por ele, entre outras previsões. Ou seja, o título cria expectativa no leitor.

Outras estratégias
Avaliar a exatidão das informações;
Avaliar a superficialidade e a profundidade com que o tema foi tratado pelo autor;
Reconhecer ambiguidades, confusões e imprecisões;
Valorizar a pertinência ou o alcance das conclusões ou generalizações;

A Hermenêutica, área da filosofia que estuda a compreensão textual, diz que é preciso ter ciência de algumas táticas para se obter uma leitura ou uma abordagem eficaz de um texto. A leitura supõe que o leitor entre no texto já com conhecimentos prévios sobre o assunto ou área específica.

É por isso que é importante a bagagem cultural e o seu repertório cultural. O leitor tem a sua disposição informações novas ou o reconhecimento imediato sobre o que já sabe. Por meio da pré-compreensão, o leitor RETÉM a informação nova com a do autor e compreende a intencionalidade (INTENÇÃO) do texto.

A interpretação é a resposta que você dará ao texto, depois de compreendê-lo. A abertura, o crescimento e a ampliação para novos sentidos.

Viu uma palavra esquisita? Pegue um caderninho (vale a pena separar um só pra isso) e anote-a. Em seguida, vá ao dicionário e marque o significado ao lado da palavra. Com o tempo o seu vocabulário irá crescer e não vai ser mais preciso ficar recorrendo ao dicionário toda hora.

Paráfrase-resumo:
Comece sublinhando as ideias principais, selecione as palavras-chave. Atente-se ao fato de que resumir não é copiar partes, mas sim fazer uma indicação, com suas próprias palavras, das ideias básicas do que estava escrito.

Paráfrase-resenha:
Inclui comentários sobre o texto. Você deve pensar sobre as qualidades e defeitos da produção, justificando o porquê.

Interpretar
- EXPLICAR
- COMENTAR
- JULGAR
- TIRAR
- CONCLUSÕES
- DEDUZIR

Tipos de enunciados:
O autor permite CONCLUIR que…
Qual é a INTENÇÃO do autor ao afirmar que…

Compreender
- INTELECÇÃO
- ENTENDIMENTO
- ATENÇÃO AO QUE REALMENTE ESTÁ ESCRITO

Tipos de enunciados:
O texto DIZ que…
É SUGERIDO pelo autor que…
De acordo com o texto, é CORRETA ou ERRADA a afirmação…
O narrador AFIRMA…

Táticas
Separar fato e opinião;
Encontrar pistas textuais;
Extrair a ideia central.