Header Ads

LightBlog

Quem foi Pelágio Romeu, citado no texto considerado o mais antigo da Língua Portuguesa?

Nós sabemos que, provavelmente, o “Notícia de Fiadores”, de 1175, tenha sido o registro mais antigo da Língua Portuguesa. O texto que foi escrito em uma versão bem arcaica do português atual, o galego-português, tem a primeira frase “Noticia fecit pelagio romeu de fiadores”. Ou, traduzindo para o português do século 21, Pelágio Romeu informa aqui seus fiadores. Mas, afinal, quem foi mesmo Pelágio Romeu?

Segundo pesquisadores, o texto mais antigo da Língua Portuguesa, que também é uma notícia, foi localizado pela pesquisadora Ana Maria Martins, em 1999 e pertence ao fundo documental do Mosteiro de São Cristóvão de Rio Tinto, em Portugal. O manuscrito retrata as dívidas de Pelágio Romeu, também identificado como Paio Soares Romeu. E, apesar de ter sido um dos senhores de Paiva, de origem de família nobre e com assentos nos livros de linhagem, ele não era rico. 

No entanto, segundo pesquisadores, há uma carta de 1146, em registro latino, língua ainda muito utilizada na época, com dois textos no verso que não são datados, que seria uma anotação de despesas de Petro Paiz e uma outra de Petro Parada. Os dois últimos documentos citados foram provavelmente escritos antes de “Notícia de Fiadores”. No mesmo local onde foi encontrado o texto que é considerado o mais antigo da Língua Portuguesa, existe um imenso acervo inexplorado, o que podemos supor que ainda possam ser encontrados outros documentos mais antigos do que o “Notícia de Fiadores”.