Header Ads

LightBlog

Vereador faz autocrítica ao dizer que faltou iniciativa dos dois poderes para trazer agência do Banco do Brasil de volta à cidade

Atualizada em 8 de OUTUBRO às 11h36

O vereador Edilando Brandão (PMDB) Foto: Will Assunção/JUP

A sessão na Câmara de Vereadores da última sexta-feira (6) teve início com o pronunciamento do vereador José Roberto (PMDB), que se manifestou ao lastimar o recuo do Banco do Brasil em reabrir a agência ou instalar um posto avançado na cidade.

A informação sobre a negativa do banco havia sido divulgada com exclusividade pela coluna #assuntasó, publicada na Jussi Up Press na última quarta-feira (4).

A decisão do banco teria sido confirmada pela gerente da agência 4194-7 ao peemedebista. “Uma notícia muito triste para nós jussiapenses, para o município, que já passa por dificuldade, seja econômica, seja social”, lamentou José Roberto.

Em um discurso repleto de questionamentos, o vereador Edilando Brandão (PMDB) teceu uma autocrítica ao pontuar “a falta de iniciativa dos dois poderes” para tentar trazer a agência do Banco do Brasil de volta à cidade. “É triste ver a nossa cidade, que já é uma cidade pacata, ficar nesse marasmo”, completou.

O vereador Jadiel Mendes (PSD) rebateu o peemedebista ao dizer que a decisão acerca da agência foi “de lá de cima”. E completou ao afirmar que “mesmo se nós tivéssemos ido a Salvador ou a Brasília, nós vereadores não temos culpa do que aconteceu”.

“Eu estou tirando os vereadores de fora, mas eu também vou tirar o prefeito, porque, veja bem, não temos culpa”, concluiu Mendes.

De acordo com correntistas da agência do Banco do Brasil, fechada em Jussiape desde dezembro de 2016, o banco já teria enviado mensagens orientando os clientes sobre a transferência das contas da antiga agência em Jussiape para a de Rio de Contas, a aproximadamente 40 km de Jussiape.