Header Ads

LightBlog

Missa em Jussiape celebrará 300 anos da descoberta da imagem de Nossa Senhora Aparecida

Foto: Will Assunção/JUP

Em 2017 completa 300 anos que três pescadores – Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves – jogaram as redes no Rio Paraíba e pescaram uma imagem de terracota decapitada. Em seguida, encontraram a cabeça de Nossa Senhora da Conceição.

O surgimento de uma imagem nas águas do Rio Paraíba aconteceu quando os três pescadores tentavam atender à ordem da Câmara de Guaratinguetá de obter o máximo possível de peixes para recepção do novo governador. No entanto passaram horas sem nada conseguir até que, após encontrarem as duas partes da imagem, no Porto Itaguaçu, já havia tanto peixe que mal conseguiam carregar.

Décadas depois, a escultura negra de 37 centímetros se tornaria um dos símbolos do País e, já como Nossa Senhora Aparecida, ganharia do papa Pio 11, em 1930, o título de Padroeira do Brasil. A descoberta dos pescadores é um dos acontecimentos mais importantes do catolicismo brasileiro.

No livro Senhora Aparecida, de Tereza Galvão Pasin, conta que a imagem foi levada para a casa de Felipe Pedroso, o mais velho dos três pescadores. Seu filho Atanásio fez um altar para Nossa Senhora numa capelinha perto da estrada entre São Paulo e Minas, onde aos sábados devotos apareciam para rezar.

Não demorou muito para surgirem relatos de milagres, como o das velas que se acenderam sozinhas, do escravo cujas correntes se arrebentaram quando pediu proteção à Virgem Maria e o do cavalo que grudou as patas dianteiras na escadaria, quando o dono ameaçou entrar montado na Matriz. Num quarto milagre, uma menina cega de Jaboticabal começou a enxergar. Houve ainda o resgate milagroso de um menino que se afogava no Paraíba.

Atualmente, o Santuário Nacional de Aparecida é o maior centro mariano do mundo em tamanho e o segundo em visitação – só perde para o de Nossa Senhora de Guadalupe, no México. Todos os anos, cerca de 12 milhões de romeiros visitam o município de Aparecida, a 180 km de capital paulista. Católicos do Brasil se misturam a estrangeiros, que se multiplicaram após a visita de Bento 16, em 2007.

Foto: Will Assunção/JUP

MISSA FESTIVA
Na próxima quinta-feira (12), devotos de Nossa Senhora Aparecida se reunirão na Igreja Matriz Nossa Senhora da Saúde, às 10h, na Praça Rodrigo Alves Teixeira, centro de Jussiape, onde será realizada uma missa em comemoração aos 300 anos da descoberta da imagem da Padroeira do Brasil.

Após a missa, que será celebrada pelo padre Gilvânio Cardoso de Almeida, uma procissão percorrerá as vidas da cidade com uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida.