Header Ads

LightBlog

Adson Muniz é alvo de ação indenizatória de R$ 100 mil


Adson Muniz Santos, 34, preso na última quarta-feira (11), acusado de ter sequestrado, assaltado e estuprado uma mulher, também é alvo de uma ação de indenização por dano material, movida por uma advogada, no valor de R$ 100 mil.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Adson não tem residência fixa em São Paulo e estaria hospedado em um hotel. Ele foi preso próximo ao estádio do Pacaembu, na zona oeste de São Paulo, em uma operação que mobilizou mais de 50 homens.

Figura controversa, Adson chegou afirmar a algumas vítimas que era integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). O ex-vereador também nutria admiração pelo presidente polêmico dos EUA Donald Trump. Em seu perfil no Facebook, Adson exprimia afinidades com as ideias de Trump.