Header Ads

LightBlog

10 prováveis temas para a redação do Enem 2017


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 está se aproximando e os candidatos têm menos de um mês para se deparar com a proposta tão temida da redação. Considerado o segundo maior exame do mundo, é comum entre os inscritos a preocupação com o Enem, especialmente com a redação.

Na edição deste ano, a redação será aplicada no primeiro dia de provas, no domingo, 5 de novembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela elaboração da prova, costuma propor temas que exigem do estudante a reflexão, argumentação, senso crítico e o principal: respeito aos Direitos Humanos. São assuntos de caráter social, focados na leitura da realidade brasileira, que levantam uma problemática e cobram do candidato uma proposta de intervenção.



A Jussi Up selecionou 10 temas que são as apostas do editor Will Assunção para a redação do Enem 2017:

1. Diversidade de gênero
Um tema muito delicado que vem gerando debates acalorados não apenas no Brasil, mas no mundo todo. Portanto é indispensável aos candidatos entender de modo mais aprofundado os conceitos e levar em consideração as diversas formas da identidade de gênero se manifestar. É importante também atentar às novas informações sobre o contexto social e político no planeta e, principalmente, no Brasil. Veja como se destacar com esse tema!

2. Legado Olímpico
Embora seja considerado um tema um tanto esquecido pela mídia, as Olimpíadas de 2016 no Brasil deixaram um legado que é questionado até hoje pelo que custou aos cofres públicos. O participante deve ter sempre um olhar atento à proposta, pois é esperado que na abordagem exista uma perspectiva voltada ao bem-estar da população. Além de dados concretos sobre o legado, o inscrito deve apresentar uma intervenção que esteja próxima à realidade.

3. Discurso de ódio na internet e as fake news
O ódio é um assunto vasto que oferece ao candidato diferentes abordagens. A proposta tem o intuito de abordar as diversas manifestações do ódio, que atualmente é intensificado com a internet. Além de contar com uma aliada poderosa: as fake news (notícias falsas).

4. Legalização das drogas
A maconha tem sido cada vez mais um assunto no centro de debates polêmicos entre cientistas, políticos e a população em geral. Apesar de haver respaldo científico sobre os efeitos nocivos ao cérebro e, segundo muitos cientistas, ela vicia, sim. No entanto há, também, estudos científicos que propõem o uso medicamentoso da maconha, mesmo que de forma contínua.

O contexto em que a legalização da maconha e de outras drogas vem sendo discutido é o ponto crucial para uma boa argumentação. O candidato deverá levar em consideração questões sociais, como, por exemplo, a guerra perdida contra as drogas e uma eventual descriminalização da maconha, o que pode significar um modo de pôr fim ao tráfico e a violência por ele gerada.

5. Maioridade penal e o sistema carcerário brasileiro
O sistema carcerário brasileiro enfrenta um sério problema de superlotação e, para agravar a situação, a proposta de diminuir a maioridade penal de 18 para 16 anos pode ser votada no Congresso muito em breve.

Segundo dados divulgados, os presídios chegam a ter 70% a mais de pessoas do que a capacidade limite em muitos Estados. O candidato deve se pautar nos estudos sociais mais recentes, que trazem como resultados a diminuição do investimento em educação e a argumento de construir mais presídios como uma possível solução para a violência e a criminalidade no Brasil.

6. Mobilidade urbana
Aposta de vários educadores como o provável tema da redação de várias edições passadas, a mobilidade urbana, que abrange com precisão o transporte público, é considerada o quarto maior problema das cidades, não é aprovado por 12% da população, segundo pesquisa divulgada pela Exame.

Ele fica atrás apenas das questões como violência, saúde e desemprego. É esperado do participante do Enem propostas com soluções inteligentes e práticas para os grandes centros urbanos brasileiros.

7. Aborto
Questões científicas, éticas, morais e religiosas que envolvem o aborto são boas táticas de abordagem para discutir o tema. Embora fique claro que apenas afirmações científicas, morais e éticas devam ser utilizadas como argumentos.

O aborto é legalizado e feito de forma segura em vários países, mas é ilegal e visto como grave crime em outros. Muitas mulheres (de todas as classes sociais e religiões) já interromperam uma gravidez indesejada, com ou sem ajuda médica, com ou sem respaldo legal. Uma das principais discussões é se a legalização do aborto diminuiria uma grave questão de saúde pública que o país enfrenta. Os últimos dados revelados sobre o aborto no Brasil traça um perfil de quem é a maior vítima no Brasil: a mulher pobre e negra.

8. Ansiedade, depressão e suicídio
Impulsionado pela série polêmica “13 Reasons Why”, que aborda os diversos porquês de uma adolescente ter se suicidado, o tema foi amplamente discutido no Brasil. Muitos levam em consideração o cenário de doenças como ansiedade e depressão, além do bullying sofrido por muitos jovens, que trazem dados alarmantes sobre o suicídio entre brasileiros. O tema permite explorar as verdadeiras causas e consequências que levam um adolescente a colocar fim em sua vida.

9. As novas configurações familiares
O aparecimento do termo childfree (livre de crianças) traz a tona um fenômeno social importante que revela o crescente número de pessoas que optam por não ter filhos, assim como o surgimento de um novo conceito de família, que também traz ao debate o direito de adoção por casais gays.

10. Violência dentro dos muros da escola
Os episódios recentes de agressão de alunos contra professores levantam uma discussão sobre o retrato da educação brasileira. A desvalorização do professor no país, assim como a vulnerabilidade do educador; os limites dados pelos pais na educação do estudante; as ações governamentais em relação ao assunto e o Estatuto da Criança e do Adolescente.

EXTRA
Eu não poderia deixar de mencionar aqui um tema que ganhou as redes sociais e a atenção da imprensa em 2017: as manifestações artísticas de rua. No início deste ano, a Prefeitura de São Paulo tomou uma postura contra os grafites na cidade. O tema levanta a questão sobre o que, afinal, diferencia grafite de pichação. A “jogada de mestre” é investir em um argumento que trate as formas de expressões artísticas e o papel da Arte como ferramenta de inclusão social, distinguindo arte de vandalismo.

A REDAÇÃO
A proposta de redação do Enem 2017 conta com um texto de apoio que traz sempre um questionamento, exigindo que o participante interaja com a problemática e proponha uma solução viável. A proposta de intervenção vale 20% da nota da produção textual, a qual vai de 0 a 1.000.

ENEM 2017
O Enem 2017 será realizado nos dias 5 e 12 de novembro, a partir das 13h (horário de Brasília). O primeiro dia contará com 45 questões de Ciências Humanas, 45 de Linguagens e Códigos e a Redação. O segundo trará 45 perguntas de Ciências Humanas e 45 de Matemática.

O resultado do Enem 2017 está previsto para o dia 19 de janeiro. As notas podem ser usadas para o ingresso em instituições públicas de ensino pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU); para a obtenção de bolsas de estudos  de 50% ou 100% pelo Programa Universidade Para Todos (ProUni) e para financiar graduações com mensalidades de até R$ 6 mil, usando o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).