Header Ads

LightBlog

Serviços de palco para São João “chinfrim” e “vergonhoso” teriam custado mais de R$ 260 mil

Os peemedebistas José Roberto e Edilando Brandão Foto: Will Assunção

No primeiro dia da retomada dos trabalhos do Legislativo após o recesso, em uma sessão farta de polêmicas, os vereadores Edilando Brandão e José Roberto, ambos do PMDB, fizeram uma série de questionamentos ao prefeito Éder Jakes, também peemdebista. Um deles foi sobre o valor pago à empresa Valdemir Brito Aguiar Gondim & Cia Ltda – Me que forneceu os serviços de palcos para o São João de 2017.

Ao utilizar, como deixa, a indicação de sua autoria em favor da criação de uma casa de apoio, em Vitória da Conquista, para dar suporte a pacientes necessitados, o vereador Edilando Brandão disse que “uma casa fica caro; com um funcionário, um fogão, uma cama. Mas não fica caro pagar R$ 226 mil para fazer um São João chinfrim, vergonhoso. Um palco de 600 m, e só tinha 2,5 m; um som que era maior do que o demolidor de Ivete [sic]”.

Logo em seguida, José Roberto pede a palavra a Edilando Brandão e afirma que o valor destinado apenas aos serviços de palco nos festejos juninos do município ultrapassa R$ 260 mil. De acordo com um dos responsáveis pela organização do São João de Jussiape, o valor de R$ 226 mil é apenas uma estimativa do que pode ser gasto pela Prefeitura ao longo de 2017 com eventos públicos, já que o valor acordado pode sofrer alterações. E não apenas corresponde aos festejos juninos deste ano.