Header Ads

LightBlog

Líder da oposição, José Roberto diz que governo Éder é “pautado na mentira”

José Roberto é o novo líder da oposição Foto: Will Assunção/JUP

Já no primeiro dia da retomada dos trabalhos do Legislativo após o recesso, o prefeito de Jussiape Éder Jakes (PMDB) se defronta com uma nova oposição formada pelos vereadores José Roberto e Edilando Brandão, ambos do PMDB. Até então, o prefeito mantinha a Casa alinhada a sua gestão sem maiores obstáculos.

Compondo a mesma sigla do prefeito Éder, os peemedebistas romperam com o prefeito durante a sessão plenária da última sexta-feira (4). Com um discurso sintetizado, o novo líder da oposição direcionou sua fala a um governo “pautado na mentira”.

O rompimento foi noticiado com exclusividade pela coluna #assuntasó da Jussi Up Press na noite da última quinta-feira (3), véspera do anúncio da saída dos dois vereadores da base do governo.

As especulações que rondam os bastidores do Legislativo dão conta de que é possível que mais vereadores possam a vir compor a nova oposição liderada pelo vereador José Roberto.

Um dos principais motivos do rompimento, segundo o próprio José Roberto, foi o modo questionável como o prefeito vem conduzindo a administração. “Por não honrar os compromissos de campanha que ele assumiu em público e por não comprar no comércio local, deixando de gerar renda, emprego e impostos para o nosso município”, disse no plenário da Câmara.

Na sessão farta de polêmicas, o peemedebista José Roberto prometeu um capítulo à parte ao transporte escolar do município. “Eu não vou falar [agora] porque vai ter um capítulo especial para a empresa do transporte escolar aqui no nosso município e também para o transporte alternativo. E vou deixar para outras sessões, que vai ser um capítulo à parte [sic]”.  

Em seguida, o vereador questionou o fato da folha de pagamento constar funcionários de outros municípios, e não de Jussiape, em tempos de crise. “Na contratação, nomeação de pessoas que não são do nosso município”.

O peemedebista endossa sua fala ao afirmar que “ele falou que não ia trazer ninguém de fora, a única pessoa que ele iria trazer seria a mulher dele. Não só trouxe como colocou nos melhores cargos, e ainda para humilhar o povo [sic]”.

José Roberto questiona ainda o atendimento recebido pela população e pelos vereadores na Prefeitura. “Na humilhação com um povo quando vai à Prefeitura”.

E continua ao dizer que “a Prefeitura não é de grupinho, da panelinha só, não. A Prefeitura é do povo de Jussiape. Então é... quando as pessoas vão lá, [elas] têm que ser bem recebidas e bem atendidas. Essa história de secretário..., que prefeito, que ninguém pode atender e ficar com mentira e ficar botando as pessoas para mentir, isso tem que acabar...[sic]”.

O vereador questionou a internet pública, promessa de campanha eleitoral de Éder. “Como ele dizia que ia colocar internet grátis e não colocou”.   

O peemedebista aproveitou a ocasião para fazer uma série de críticas e sugestões, além de pautar outras questões que atingem diretamente o município, como a agência do Banco do Brasil, fechada desde dezembro de 2016.

José Roberto pontuou o quanto o comércio do município vem sofrendo com quedas bruscas nas vendagens ao dizer que “a Prefeitura de Jussiape não compra um parafuso aqui na cidade de Jussiape. Tudo tem que ser vindo de Livramento ou de outra cidade. Não comprando aqui, não vai gerar imposto aqui. Não vai gerar renda no nosso município e não vai gerar emprego”.

Já no final da sua fala, José Roberto fez referência à ideia do vereador Edilando Brandão de se reunir com comerciantes e empresários para discutir possíveis soluções para a única agência bancária na cidade, que está fechada após ser assaltada em 2016. “Queria louvar a sua iniciativa [Edilando]; foi uma reunião muito produtiva, os comerciantes vieram, e isso foi bom”.

Após as declarações de José Roberto, o vereador Edilando Brandão anunciou o seu rompimento com o governo Éder e afirmou que o papel do vereador vai muito além de ser situação ou oposição.