Header Ads

LightBlog

Edilando Brandão questiona ‘meio salário’ pago a garis de Jussiape

Edilando Brandão, vereador pelo PMDB Foto: Will Assunção/JUP

Na última sessão plenária da Câmara, na sexta-feira (4), o vereador Edilando Brandão (PMDB) afirmou que o prefeito paga meio salário aos garis de Jussiape e, segundo o próprio peemedebista, foi justificado pelo prefeito de que isso ocorre porque “eles apenas trabalham meio período”.

E afirmou que “eu recebo um salário, no total que eu trabalho, dá quase R$ 5 mil. [...] A vida não está mais difícil para mim mais, não. Você imagina dois meses para receber R$ 400? E quando eu fui falar que está errado... [sic]”, disse o vereador, que teria ouvido do prefeito “então eu vou demitir todo mundo?”.

Edilando continua a sua fala ao dizer que “se R$ 10 mil ele teve que parar de ser prefeito, que ele não sobreviveria com R$ 10 mil, imagina dois meses para receber R$ 400. E ainda quando vai receber é uma humilhação enorme [sic]”.

O parlamentar questiona ainda as licitações da Prime, empresa que concorreu às licitações municipais e após perder conseguiu se recolocar na concorrência, que diz tê-lo deixado de “cabelos brancos”. Segundo o vereador, a empresa havia perdido a licitação e a Prefeitura fez um “balacobaco”.

Sobre os tramites necessários para poder atuar no transporte escolar, o vereador questiona as dificuldades encontradas por alguns profissionais. “Que cidade é essa que só sabe sugar e sugar”. E segue ao expor uma ranhura do trâmite, e segundo o peemedebista, motoristas precisariam pagar R$ 200 reais para adesivar o transporte com a identificação requerida para atuar no transporte de estudantes.

Edilando completa fazendo um autoquestionamento. “O que eu estou fazendo alí, o cara mais crítico que tinha a Gilberto Freitas. O cara que descia o cacete em Bel [...]. A palavra [se referindo ao governo Éder] é pior. Não se iluda, que a tendência é piorar. Não sou situação, não sou oposição, eu sou o povo [sic]”.