Header Ads

LightBlog

À procura da verdadeira história de Jussiape

Editorial

Um garimpo no curso de água do Contas, chamado muito antes de Jussiape, foi o rio que provavelmente deu origem ao verdadeiro significado do vocábulo que originou o nome da cidade Foto: Acervo do MASOLS/JUP

Não há como esconder que todos nós aprendemos desde muito cedo, ainda nos primeiros anos da escola, que Jussiape significa “lugar onde todo pássaro bebe água”. Pois é, mas a verdade não é bem essa. É que Lindolpho Rocha, em seu livro Iacina (1907), deixa claro que o vocábulo “Jussiape” possivelmente tenha sofrido alguma variação ao de sua origem.

O nome da “cidade onde nada acontecia”, título do livro, ainda em produção, da jornalista Helena Vieira, que retrata a trajetória dos seus antepassados em um lugarejo ainda em formação provavelmente camufla o seu verdadeiro significado.

Mas, então, qual é a interpretação que mais se aproxima do sentido original do vocábulo Jussiape? Para responder a essa pergunta e trazer à luz vários pontos cegos da história do município, a Jussi Up reuniu um time de editores, pesquisadores e gente que se dedica a entender o processo antropológico ocorrido nas terras, às margens do Rio das Contas, para criar um material acessível ao leitor repleto de respostas instigantes.

A equipe da agência tem debulhado em documentos centenários, passado horas organizando dados e sintetizado informações para produzir um conteúdo especial sobre a verdadeira história de Jussiape. O resultado você pode conferir ainda nessa semana, aqui mesmo no site da Jussi Up. 

Estamos ansiosos para apresentar a você a verdadeira história desse pequeno território de 589,763 km², que provavelmente surgiu da ganância do homem por minério. Ou pelo menos uma versão que mais se aproxima dos fatos.

Grande abraço,
Will Assunção
Editor-chefe