Header Ads

LightBlog

Rota de assaltos em Jussiape passa a ser monitorada por câmeras

Foto: Will Assunção/JUP
Banco fica localizado na Rua Bahia Foto: Will Assunção/Jussi Up Press 

A Rua Bahia, principal rota de assaltos à agência do Banco do Brasil, passou a ser monitorada por câmeras. Nesta semana, a Prefeitura Municipal de Jussiape implementou um sistema de vídeomonitoramento em pontos estratégicos da cidade com o intuito inibir ações de criminosos. De acordo com o prefeito de Jussiape Éder Jakes (PMDB), o sistema de vídeomonitoramento é apenas uma das exigências do Banco do Brasil para que a agência seja reaberta na cidade.

A agência do Banco do Brasil em Jussiape registra na próxima sexta-feira, 12, 5 meses sem atendimento ao público. Desde o dia 12 de dezembro de 2016, quando bandidos explodiram a agência, os serviços foram suspensos por tempo indeterminado.

SEGURANÇA PÚBLICA
Em fevereiro, durante uma sessão na Câmara, o tenente-coronel da Polícia Militar Irlando Oliveira mencionou a necessidade de uma parceria entre a polícia e o governo municipal. A um repórter da Jussi Up Press, o comandante da Polícia Militar mencionou mecanismos como vídeomonitoramento, iluminação pública e uma guarda municipal, meios que caberiam em estratégias que poderiam coibir crimes. 

O comandante da PM reforça ao dizer que uma guarda municipal “estaria mais atenta à defesa do patrimônio público, e, aliado a isso, naturalmente, ela vai ampliar a vigilância e vai ser, na verdade, o braço direito da Polícia Militar”, pontuou.

A criação de um novo Conselho de Segurança Pública em Jussiape, já que houve uma tentativa de incrementar um modelo similar de conselho na gestão de Procópio Alencar, foi, originalmente, uma proposta do vereador do PMDB, José Roberto Ribeiro.

Para o vereador José Roberto, o novo conselho daria o suporte necessário para a criação de uma guarda municipal e impulsionaria a reabertura da agência do Banco do Brasil, já que uma comissão poderia ir até a superintendência e reivindicar que seja reaberta a unidade na cidade. “Eu acho importante [a criação do Conselho] no nosso município, porque é um município pequeno, mas que o índice de violência vem crescendo”, completa o José Roberto.

O vereador pontua que alguns comerciantes, vereadores e o próprio prefeito poderiam ir até o superintendente para pressionar mais e entender o porquê a agência ainda não reabriu. “Essa história de que Banco não dá retorno (...). Talvez, não dá lucro estrondoso, igual às agências do sul do país. Mas banco nenhum dá prejuízo”, finaliza o peemedebista.