Header Ads

LightBlog

Agência do Banco do Brasil em Jussiape chega ao 5º mês sem atendimento ao público


A agência do Banco do Brasil em Jussiape registra na próxima sexta-feira (12), 5 meses sem atendimento ao público. Desde o dia 12 de dezembro de 2016, quando bandidos explodiram a agência, os serviços foram suspensos por tempo indeterminado.

De acordo com Éder Jakes, em entrevista à Jussi Up Press, o sistema de vídeomonitoramento é apenas uma das exigências do Banco do Brasil para que a agência seja reaberta na cidade. “Nós tivemos uma conversa prévia com a gerente da agência e ela nos tinha dito que a gerência regional queria que montássemos um sistema de monitoramento de câmeras”, disse. 

Segundo Jakes, as câmeras serão instaladas nas praças Rodrigo Alves Teixeira, 9 de Julho, Jandira Alencar e Cleriston Andrade, ligada à avenida J. J. Seabra, além da rua Bahia. Até o momento, o sistema de monitoramento por câmeras não foi implementado nas ruas de Jussiape.

ECONOMIA EM BAIXA
O faturamento no comércio em Jussiape despencou após a cidade ficar sem a única agência bancária, informou um grupo de comerciantes que se reuniu na Câmara de Vereadores de Jussiape para debater sobre o assunto no encontro que aconteceu em fevereiro deste ano.

Em dezembro de 2016 bandidos explodiram pela segunda vez, em menos de três anos, o prédio onde funcionava uma agência do Banco do Brasil. Para preocupação dos comerciantes locais, no entanto, o número de vendas na cidade neste período diminuiu drasticamente, já acompanhando a crise que o país vive.

SEM FATURAMENTO
“Quando a agência do Banco do Brasil funcionava na cidade nós faturávamos o dobro do que vendemos hoje”, afirma a dona de um comércio na Praça Rodrigo Alves Teixeira, no centro da cidade, e completa ao dizer que “quem vai a Rio de Contas para sacar dinheiro já compra o que tiver que comprar por lá mesmo, ou seja, nós de Jussiape ficamos sem vender”, finaliza.