Header Ads

LightBlog

Será que eu comi carne estragada?

Foto: Reprodução

OSTENTAÇÃO
Se você é daqueles que gosta de ostentar no espeto a carne da famosa marca Friboi no churrasco do domingo com os amigos. Ou, costuma comprar carne em alguns dos principais frigoríficos do país, como BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, e JBS, dona das marcas Seara e Big Frango, é bem possível que você tenha ingerido, entre outras substâncias cancerígenas, carnes podres, maquiadas com ácido ascórbico, e produtos vencidos.

POLÍCIA FEDERAL
Pois é, a notícia de que a Polícia Federal deflagrou uma operação no mercado de carne, envolvendo cerca de 30 empresas, na sexta-feira, 17, deixou o país em alerta. A acusação é de que fiscais do Ministério da Agricultura facilitavam a produção de produtos adulterados, emitindo certificados sanitários sem fiscalização. Há a acusação de que carne estragada foi comercializada em supermercados e que salsichas teriam sido adulteradas.

CONFIANÇA
A contaminação por substâncias injetadas nas carnes das marcas citadas, na maioria das vezes, nós, consumidores, não conseguimos identificar, fato que depende totalmente da procedência do produto: das práticas no campo, do abate, do corte, da estocagem, da distribuição e da manutenção da temperatura. Os regulamentos devem ser cumpridos. Há patógenos que não alteram a carne, mas podem causar diarreia, vômito e, em alguns casos, até levar a óbito. Por isso a importância de comprar em um local de confiança.