Header Ads

LightBlog

Missa afro resgata raízes negras de Jussiape; veja galeria

Missa afro resgata raízes negras de Jussiape Foto: Will Assunção/JUP

A Igreja Matriz Nossa Senhora da Saúde, na Praça Rodrigo Alves Teixeira, no centro de Jussiape, celebrou nesta sexta-feira (20), data em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra no Brasil, uma missa que resgatou as raízes negras do município.

No templo, além de fotografias de personagens icônicas de Jussiape, como o tropeiro Deraldo Chagas, morto em 2014, há também outras imagens, pertencentes ao acervo da Jussi Up Press, que revelam atividades culturais e outros elementos decorativos de cores vibrantes e que ganharam as paredes e o altar.

Na celebração desta sexta, que teve início com uma roda de capoeira, por volta das 20h, estavam presentes também nos fiéis a indumentária, a música e a alegria africana. O padre Idérico Santana destacou entre outras efemérides, os horrores do terrorismo pelo mundo.

A missa afro, realizada desde 2007 em Jussiape, teve sua primeira celebração com o padre Gildai, e evoca a história dos primeiros negros do município, além de combater o preconceito racial e outros estigmas na sociedade.
View post on imgur.com

TEMPLO
A Igreja Matriz Nossa Senhora da Saúde foi edificada na segunda metade do século 19, entre os anos de 1855 a 1868, por mão de obra escrava, segundo deduções de pesquisas históricas.

O prédio de arquitetura religiosa apresenta uma nave, capela-mor e duas sacristias em sua lateral. O templo foi erguido em alvenaria de adobe com paredes de espessura de aproximadamente 80 centímetros, além de possuir o piso original de tijolo de alvenaria que não mais é encontrado no local.

Na capela-mor do templo fica instalado o altar enviado de Portugal, provavelmente no ano de 1866. Estima-se que este seja o único em estilo neoclássico do Brasil, sendo uma réplica da Colunata de São Pedro de Roma, segundo informações do inventário do IPAC.

Embora envolta de versões bifurcadas, a imagem de Nossa Senhora da Saúde, santa que dá nome ao templo, teria chegado ao município no início da segunda metade do século 19.

O altar é em sua maior parte em estilo neoclássico com forte influência do barroco rococó. Atualmente, no centro do altar, pode ser encontrada a imagem de Nossa Senhora da Saúde, padroeira do município. O templo abriga outras imagens da mesma época e, inclusive, uma imagem barroca feita em madeira.

Na sacristia esquerda, que dá acesso ao jardim da praça, podem ser encontradas lápides com ossadas de membros da sociedade do início do século 20.